Mato Grosso, Domingo, 25 de Outubro de 2020
Logo Só Informação
Informe Publicitário
TAQUES

Taques e Lúdio comentam queda do forro

Marcia Jordan

03/09/2014 às 07:37

Taques e Lúdio comentam queda do forro

Após a queda de parte do forro do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, no início da noite desta segunda-feira (1º), os candidatos ao governo do Estado, Lúdio Cabral (PT) e Pedro Taques (PDT) usaram suas redes sociais para comentarem o acidente.

O pedetista afirmou que a má qualidade do planejamento das obras voltadas à Copa do Mundo já começou a aparecer e prova disso, foi a queda de parte das instalações do aeroporto.

“Ontem, foi o teto do aeroporto que caiu. A população está preocupada com a possibilidade de desabamento do viaduto da Sefaz. A trincheira do Santa Rosa pode desmoronar. Quantas outras obras estão prejudicadas pela falta de transparência por parte do Governo de MT na hora de contratar as empresas, aditivos e licitações de emergência?”, questionou em sua página no Facebook.

Taques ainda foi além, ressaltando que o teto do Marechal Rondon, obra que custou R$ 83 milhões caiu, poucos meses depois de sua construção.

Já o candidato do PT, culpou as empreiteiras pela qualidade nas obras feitas e diz inclusive que o governo deveria obrigar as mesmas a refazê-las as se o resultado não for satisfatório.

“A ideia é obrigar os reparos sem que isso implique em novos gastos para o poder público, conforme prevê legislação”, ao afirmar que a lei prevê prazo de garantia de até 5 anos.

Lúdio finaliza fazendo críticas a Taques e ao prefeito Mauro Mendes (PSB). “Até creditam a mim o fato ocorrido, mas não mencionam que o dono da empresa responsável pelo serviço, a Engeglobal, pertence a Robério Garcia, ex-presidente do PSB de Cuiabá e pai do candidato a deputado Fábio Garcia, afilhado político do prefeito Mauro Mendes, um maiores apoiadores do candidato Pedro Taques”, completa.

Sobre o acidente, a Empresa Brasileira Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) declarou que o Marechal Rondon está funcionando normalmente e que o consórcio responsável pelas obras de reforma e ampliação do terminal de passageiros será acionado para que seja feita uma análise do que precisará ser feito para o reestabelecimento das áreas atingidas.

A Infraero destaca que o cronograma dos trabalhos de execução da obra está sendo revisado, não havendo ainda uma data definida para a conclusão dos serviços.

Fonte:gazeta digital