Mato Grosso, Sexta-Feira, 15 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
WELLINGTON

Wellington lidera folgado para Senado com 35% das intenções de voto

Marcia Jordan

27/08/2014 às 07:49

Wellington lidera folgado para Senado com 35% das intenções de voto

Pesquisa realizada pelo instituto Vetor entre os dias 14 e 18 deste mês com 1064 eleitores de Mato Grosso aponta que o deputado federal Welligton Fagundes (PR) se mantém como favorito para conquistar uma vaga no Senado da República. Na amostra estimulada, o parlamentar republicano lidera folgado com 35,7% das intenções de voto.

Já o ex-governador Rogério Salles (PSDB) conta com 10,4%. Mais atrás, estão o produtor rural Rui Prado (PSD) com 4,5%; Gilberto Lopes Filho (PSOL) com 2,3% e Amorézio (PHS) com 0,8%. 

De acordo com dados do Vetor, não souberam responder 30,2% dos eleitores; 2,5% não responderam. Já os votos em branco e nulo corresponderam a 13,5%.

Na amostra espontânea, o candidato do PR mantém a liderança com 9,7% contra 5,5% de Rogério Salles. Rui Prado tem 1,5%. Outros nomes, sendo que alguns não são nem mesmo candidato, são citados com percentuais abaixo de 0,8% cada.

Nesta modalidade em que os eleitores não recebem citações de nomes, os votos em branco e nulo chegaram a 3,9%. Já não sabem foram 75,8% e não souberam responder 1,1%.

REJEIÇÃO

Indeferido pelo Tribunal Regional Eleitoral e mesmo tendo renunciado a candidatura, Amorézio era o mais reejeitado pelo eleitor matogrossense com 9,6% nos dias em que amostra foi efetuada com colheita dos dados no campo. Já Welligton Fagundes tem recusa de 4,5%; Rui Prado e Gilberto Lopes aparecem com 3,9% cada um.

O menos rejeitado é Rogério Salles com apenas 3%. Não souberam responder 49,8% e não responderam 6,3% dos entrevistados. Os votos em branco e nulo somaram 19%.

O intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro estimada é de 3%, para mais ou para menos.A pesquisa está registrada no TRE-MT sob o número MT-00065/2014 e foi encomendada pela coligação José Pedro Taques Governador com custo de R$ 60 mil.

Fonte Folhamax