Mato Grosso, Domingo, 17 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
SOJA

Soja e carne bovina fazem de MT segundo no ranking nacional de exportações do agronegócio

Marcia Jordan

15/08/2014 às 10:32

Soja e carne bovina fazem de MT segundo no ranking nacional de exportações do agronegócio

Mato Grosso foi o segundo Estado que mais exportou entre janeiro e julho deste ano segundo o ranking das exportações do Ministério da Agricultura (Mapa), com US$ 9,95 bilhão comercializados.

O complexo soja foi o destaque das exportações do estado com US$ 8,02 bilhões. Dentro do complexo, a soja em grãos foi responsável por US$ 6,46 bilhões das negociações. 

De acordo com o levantamento feito pela Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI) do Mapa, as carnes ficaram em segundo lugar em Mato Grosso com o montante de US$ 958 milhões.

Em nível nacional, a liderança é de São Paulo com US$ 10,5 bilhões exportados.O Paraná é o terceiro com US$ 7,9 bilhões, seguido do Rio Grande do Sul com US$ 7,1 bilhões e por Minas Gerais com US$ 4,5bilhões.

A soja também foi destaque no Rio Grande do Sul. Por lá as exportações da oleaginosa alcançaram US$ 3,66 bilhões, nos primeiros sete meses do ano, a soja em grão corresponde a US$ 2,87 bilhões deste valor. Já o setor de carnes ficou em segundo lugar, com a cifra de US$ 1,15 bilhão exportado. Apenas de carne de frango foram US$ 779 milhões.

No Paraná, o setor que mais exportou no primeiro semestre do ano foi o complexo soja, com o montante de US$ 4,2 bilhões. O segundo foi o setor de carnes, com exportações que alcançaram a cifra de US$ 1,48 bilhão. Desse valor, US$ 1,27 bilhão foi de carne de frango.

O setor sucroalcooleiro foi o destaque de São Paulo, com exportações que atingiram US$ 3,74 bilhões. Em seguida, as exportações de carne pelo estado alcançaram o montante de US$ 1,49 bilhão.

Minas Gerais destacou-se pela comercialização de café US$ 2,13 bilhões. O segundo produto mais exportado pelo estado foi o complexo soja, que atingiu o montante de US$ 654 milhões.

Fonte Vinicius Tavares