Mato Grosso, Terça-Feira, 20 de Outubro de 2020
Logo Só Informação
Informe Publicitário
PREFEITO,

Prefeito, vereadores e líderes rurais pressionam Ibama, Sema e Incra pelo fim do embargo ambiental d

Marcia Jordan

25/07/2014 às 09:38

Prefeito, vereadores e líderes rurais pressionam Ibama, Sema e Incra pelo fim do embargo ambiental d

 Desde o dia 10 de março de 2008, quando da Polícia Federal, a Força Nacional e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) deflagraram em Mato Grosso a Operação Arco de Fogo, Nova Ubiratã continua com parte de sua área agrícola ambientalmente embargada, o que impede a expansão e a abertura das lavouras no município.

A conseqüência é o prejuízo econômico para os produtores rurais. A ação atingiu principalmente os pequenos produtores assentados do distrito de Entre Rios, próximo ao Parque Indígena do Xingu. Os agricultores familiares tiveram bloqueado o acesso aos financiamentos oficiais e ficaram inviabilizados de produzir e não conseguem tirar o sustento da terra onde moram. Sem opção para produzir, muitas famílias foram obrigadas a abandonar seus lotes para buscar emprego e renda na cidade ou, até mesmo, em outros municípios da região.

Preocupado com a demora da tomada de solução dos órgãos federais pelo fim do embargo, o prefeito Valdenir José dos Santos — acompanhado de autoridades, vereadores, lideranças rurais e agricultores de Nova Ubiratã — foi à Cuiabá para cobrar das autoridades estaduais e federais uma solução definitiva para o bloqueio ambiental no município.

O roteiro teve início no gabinete do deputado Mauro Savi, na Assembleia Legislativa. O parlamentar auxiliou na organização da agenda, marcou o encontro com os diretores dos órgãos federais e estaduais e comprometeu-se a promover gestões em busca de meios para acelerar o processo de desembargo. 

Em seguida, a comitiva foi recebida pelo titular da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), José Lacerda. No Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), o grupo se reuniu com o superintendente regional Salvador Soltério de Almeida, o coordenador da Divisão de Desenvolvimento Osmar Rossetto (Chiquinho), o representante do Programa Nacional de Moradia Rural, Luiz Barreto, o chefe de Meio Ambiente, José Benildo (Bida), e a analista ambiental da Sema, Silvana Moura Alves.

No encontro, foi definida a unificação das ações na área ambiental. “Ficou acertado que no prazo de 10 dias o Incra e o município, através de um termo de cooperação, realizarão o CAR [Cadastro Ambiental Rural] nos assentamentos para posterior confecção do PRA, que será protocolado junto ao Ibama, que deverá desembargar os assentamentos após analises destas peças técnicas”, informa o prefeito Valdenir.

Sobre a reforma e construção de moradias nos assentamentos, Luiz Barreto disse que as cartas propostas solicitando a liberação de recursos já estão em poder da Federação dos Trabalhadores na Agricultura em Mato Grosso (Fetragri). A Fetagri, por sua vez, fixou o prazo de 10 dias para liberação da lista com os parceleiros beneficiados.

“Estamos otimistas. Tivemos um diálogo bastante produtivo com os órgãos competentes. Fizemos as nossas cobranças e estamos próximos de conquistar o nosso objetivo, que é o desembargo e a legalização ambiental, permitindo a geração de renda no campo e na cidade”, pontua o prefeito de Nova Ubiratã.

Além de Valdenir dos Santos, integraram a comitiva a secretária municipal de Agricultura e Meio Ambiente, Jaqueline Amaral, os vereadores Jaime Hobold Júnior (Alemão – DEM) e José Dias Pedroso (Gasolina – PT), o procurador municipal Osvaldo Braga, a presidente da Associação dos Prduotores do Entre Rios (Aproger), Benildes Narciso, a ex-secretária municipal de Meio Ambiente, Bernadete Rechmann, e os produtores rurais Sebastião e Loir.

Fonte Hoje News