Mato Grosso, Domingo, 17 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MPE

MPE pede cassação de deputado que usou prédio público para comitê eleitoral em MT

Marcia Jordan

24/07/2014 às 07:06

MPE pede cassação de deputado que usou prédio público para comitê eleitoral em MT

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ/MT) negou o pedido do deputado estadual Mauro Savi, que pedia a anulação da ação civil pública interposta pelo Ministério Público Estadual (MPE). A ação pede a condenação do parlamentar por improbidade administrativa e a suspensão dos direitos políticos de 3 à 5 anos, perda da função pública, proibição de contratar com o poder público e ainda receber incentivos fiscais. Além disso o órgão pede condenação por danos morais coletivos e pagamento de multas para Dilceu Rossato, ex-prefeito de Sorriso e Luiz Calos Nardi, ex-vice-prefeito da cidade.

Conforme a ação o prefeito teria cedido o prédio da prefeitura municipal para sediar comitê do deputado Mauro Savi, na campanha eleitoral de 2006, quando disputava a reeleição. Os ex-gestores ainda patrocinaram a reunião política com servidores públicos.

A justiça já havia negado uma vez o pedido do deputado, em 14 de fevereiro, mas o parlamentar recorreu da decisão ao TJ com agravo de instrumento para trancar a ação de improbidade administrativa e o teve negado novamente. A primeira negativa foi feita pela juíza Ana Graciela Vaz de Campos.

“Se o magistrado a quo tinha elementos suficientes para receber a petição inicial, sob pena de incorrer em análise indevida do mérito da ação civil pública por improbidade administrativa, com supressão de instância”, entendeu o relator do processo, desembargador Luiz Carlos da Costa. Ao verificar a legalidade dos atos do juízo de primeiro grau, votou pelo desprovimento do recurso.