Mato Grosso, Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
LUCAS

Lucas do Rio Verde lança projeto de inserção social para recuperandos

Marcia Jordan

19/07/2014 às 08:57

Lucas do Rio Verde lança projeto de inserção social para recuperandos

Nesta manhã (18), a Prefeitura de Lucas do Rio Verde deu um importante passo para inserção social dos recuperandos do Centro de Ressocialização do município com a inauguração do Complexo Municipal Industrial de Produção de Artefatos de Cimento Vida Nova. 

O Complexo consiste em uma fábrica de artefatos que contará com mão de obra de recuperandos. O projeto surgiu através de uma parceria entre a Prefeitura de Lucas do Rio Verde e a Fundação Nova Chance. O Complexo possui uma área de 300 m² e recebeu o nome de Espaço de Trabalho e Produção Vida Nova. No local serão fabricados pavers, blocos e tubos.

A solenidade de inauguração contou com a presença de autoridades estaduais e municipais, representantes de entidades, secretários municipais e dos recuperandos que já iniciaram o trabalho no complexo.

O presidente do TJMT, desembargador Orlando de Almeida Perri, elogiou a iniciativa da Prefeitura de Lucas do Rio Verde e afirmou que ela deveria ser copiada por todas as prefeituras de Mato Grosso.

“Acreditamos que não é possível ter ressocialização sem trabalho, sem dignidade, por várias vezes nossos recuperandos são pessoas que nunca tiveram oportunidade em suas vidas e todos nós sabemos que nosso sistema prisional não ressocializa ninguém, e não existe ressocialização sem trabalho e sem capacitação”, ressaltou Perri.

O prefeito Otaviano Pivetta destacou que este projeto que está sendo implantado no município vai gerar bons resultados para os recuperandos e para sociedade.

“O desembargador me falou que cada preso custa R$ 2,5 ao estado, mas com esse modelo aqui, com o que nós queremos e podemos produzir, cada preso trabalhador vai poder fazer a sua poupança para quando sair e reiniciar sua vida com o mínimo de recurso necessário e a sociedade também vai ter lucro social porque o município vai economizar com a aquisição dos artefatos produzidos no complexo, ou seja, o preso vai pagar o gasto que o estado tem com ele, e no dia que saírem vão saber trabalhar e vão ter uma poupançazinha para recomeçar a vida, esse é o nosso sonho”, evidenciou Pivetta.

O prefeito ainda pontuou que no complexo serão feitas salas de aula e parcerias com o Senai para levar qualificação profissional, pois a meta da gestão é que todos os tubos que serão utilizados para esgotamento pluvial e sanitário no município sejam confeccionados pelo recuperandos.

Hoje Lucas do Rio Verde conta com mais de 200 recuperandos e a fábrica inicialmente tem a capacidade de empregar 100. A administração municipal visando gerar mais oportunidades aos recuperandos vai inserir essa mão de obra no Ecoponto. 

Redação com Assessoria