Mato Grosso, Sexta-Feira, 15 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
PERCIVAL

Percival confirma apoio a Wellington para senador em nome de “projeto regional” e ignora Jayme; Mend

Marcia Jordan

30/06/2014 às 09:47

Percival confirma apoio a Wellington para senador em nome de “projeto regional” e ignora Jayme; Mend

Embora o candidato a governador pela oposição, senador José Pedro Taques (PDT), tenha jurado por tudo quanto é sagrado que o compromisso da aliança era marchar unida “em quaisquer circunstâncias”, o presidente do PPS, prefeito Percival Muniz, de Rondonópolis, anunciou que irá apoiar o deputado federal Wellington Fagundes (PR) para o Senado, em troca de apoio ao ex-governador Rogério Salles (PSDB) à Câmara dos Deputados. Ele não vai apoiar a reeleição do ex-governador e senador Jayme Campos (DEM), companheiro de chapa do de Taques.

Pode ser a primeira cisão real na base de apoio a Pedro Taques, até aqui principal favorito na disputa pelo governo de Mato Grosso.

Wellington Fagundes anunciou neste domingo (29), durante evento do PT para lançar a candidatura do ex-vereador Ludio Cabral para o governo de Mato Grosso, no auditório da Associação dos Municípios (AMM), estar sendo apoiado pelos prefeitos Percival Muniz, presidente do PPS, e Mauro Mendes, presidente do PSB, na sua batalha para chegar ao Senado, apesar de Jayme Campos ser o candidato oficial da oposição. Mendes não atendeu nem retornou às ligações da reportagem do Olhar Direto.

“Temos um compromisso firmado em nome de um projeto regional [englobando a região Sul e parte do Araguaia] em que vamos apoiar Wellington para senador. Em contrapartida, ele irá apoiar o vice-prefeito Rogério Salles, do PSDB, para deputado federal”, revelou Muniz, por telefone, para a reportagem do Olhar Direto. Ele não se considera ‘rebelde’, sob o argumento de que o diálogo sobre o tema já existia há algum tempo, em defesa do desenvolvimento de Rondonópolis e região.

“O [candidato a] governador Pedro Taques sabia disso desde o começo. Não é novidade para ele nem para a aliança”, assegurou Muniz, que é uma espécie de ‘avalista’ do compromisso de reciprocidade de apoio entre Fagundes e Rogério Salles.

Mesmo evitando criticar Jayme, a quem classifica como “um homem público de envergadura ímpar na defesa dos interesses de Mato Grosso”, o presidente do PPS afirmou que, para Rondonópolis e região, Wellington Fagundes é melhor. 

Numa provocação indireta ao ex-governador e senador Blairo Maggi (PR) e deputado federal Carlos Bezerra, presidente do PMDB, ele disse que a cidade ‘Rainha do Algodão’ sairia vitoriosa, em outubro, se conseguisse eleger um senador e um deputado federal – Fagundes e Sales. Muniz deixou implícito que não considera Maggi e Bezerra como sendo de Rondonópolis. 

“O projeto é válido porque os dois [Fagundes e Salles] têm forte identificação com Rondonópolis. E, se vitoriosos, vão fazer muito pela cidade e demais municípios da região Sul de Mato Grosso”, completou Percival, em nova alfinetada em Maggi e Bezerra, que teriam perdido a identidade com Rondonópolis. 

Fonte OlharDireto