Mato Grosso, Segunda-Feira, 14 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
WILSON

Wilson vê saldo positivo, admite erros e pode ficar na liderança

Marcia Jordan

21/12/2015 às 12:46

Wilson vê saldo positivo, admite erros e pode ficar na liderança

72095ed5e424ec94526546e63f5991a2O líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Wilson Santos (PSDB), avaliou como “positiva” a função exercida por ele, ao longo do primeiro ano da gestão Pedro Taques (PSDB).

O tucano disse que tinha a missão de conseguir, com os colegas, a aprovação das matérias encaminhadas pelo Poder Executivo e assim ele o fez.

“Minha meta era aprovar as matérias do Governo e isso nós conseguimos. Foram matérias importantes, como a reforma administrava, a reforma da UPF, o Mutirão Fiscal, a LDO, o PPA, a LOA, o Fethab, o Bom Pagador…”, disse.

“Todas as matérias relevantes do Governo foram aprovadas, por unanimidade, inclusive. A oposição cedeu. Essa legislatura, como um todo, tem tido uma postura muito harmônica e respeitosa com o Executivo, com o Judiciário. A oposição tem aperfeiçoado todas as matérias que chegam ao Parlamento do Executivo”, completou.

O líder, no entanto, admitiu que cometeu alguns equívocos, ao longo do ano. Em muitos momento, por exemplo, alguns deputados chegaram a afirmar que tinha um perfil mais “atrapalhador” do que conciliador”.

“Quero dizer que, como líder, sou um neófito, um aprendiz. Cometi vários erros, vários equívocos, mas o balanço é positivo. Quanto às criticas, as recebo como um aprendizado, como um puxão de orelha, que tem que ser refletido”, afirmou.

“Quero dizer aos colegas que fiz o máximo que pude, me dediquei inteiramente a essa liderança, mas nunca tive a ilusão de que sairia com nota dez”, completou o tucano.

Ao ser questionado qual a autoavaliação faria de sua liderança na Assembleia, Wilson respondeu: “Como sou professor de história, não sou dado aos números. Então, diria que foi razoável, ‘malemá’”, brincou.

Continuidade

Wilson Santos, que no último mês, afirmou que deixaria a liderança do Governo agora em dezembro, já admite a possibilidade de voltar atrás na decisão.

Ele disse, inclusive, que já se reuniu com o governador Pedro Taques para tratar do assunto.

“Inicialmente, aceitei o convite dele para ficar até o final de janeiro, quando vamos encerrar esse pacote de umas dez mensagens do Executivo. Depois, volto a conversar com ele”, afirmou.

“Ele me fez o convite para ficar, o vice-governador Carlos Fávaro também pediu, alguns secretários também pediram. Mas eu vou viajar com minha família e vou pensar, a decisão é da minha família. Eu já não mando mais em mim”, afirmou Wilson.

O deputado disse que chegou a sugerir ao governador que adotasse um esquema de rodízios na liderança.

“Acho que esse sistema é salutar. Falei sobre isso com o governador e ele renovou o convite para que eu fique, pelo menos, mais um ano. Vou viajar e na volta dou a resposta”, disse.

Troca de líder

De antemão, Wilson afirmou que, caso não continue na função, já tem alguns nomes para indicar ao governador.

“O deputado Leonardo Albuquerque é uma grata revelação; o Dilmar Dal’Bosco tem experiência; o deputado Saturnino Masson é muito habilidoso”, disse Wilson, ao reconhecer, que Massono, por exemplo, tem um perfil mais calado.

“Mas cada um tem seus estilo, tem líderes que resolvem as coisas sem precisar falar”, concluiu.

 

 

Fonte:midia news