Mato Grosso, Quinta-Feira, 29 de Julho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
LANÇADA

Lançada por Taques e Lucimar, primeira fase da reforma do Pronto Socorro de VG é entregue

Marcia Jordan

28/12/2015 às 13:32

Lançada por Taques e Lucimar, primeira fase da reforma do Pronto Socorro de VG é entregue

Lucimar-Campos-com-Pedro-TAQUESCom quase dois meses de antecedência, a reforma do bloco A do Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande, com 39 leitos de enfermaria que recebem pacientes cirúrgicos da ortopedia, será entregue à população nesta terça-feira, ás 9 horas, na entrada do prédio. A obra foi lançada pelo governador José Pedro Taques (PSDB) com a prefeita Lucimar Sacre de Campos (DEM), em 17 de julho, com previsão de entrega para início de fevereiro, mas foi acelerada para ficar pronta antes do período de chuvas torrenciais em Mato Grosso.

Na mesma cerimônia, Lucimar Campos e o vice prefeito Arilson Arruda (DEM) assinam o edital de chamamento público para a seleção de Organização Social de Saúde (OSS) que irá gerenciar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas, do bairro Ipase – área central da Cidade Industrial. A aprovação da lei que autorizou o Poder Executivo, teve tramitação traumática na Câmara de Várzea Grande, e foi aprovada por poucos votos.

O governador Pedro Taques foi convidado para a inauguração, mas está fora de Mato Grosso e não vai. Também convidado, o vice-governador Carlos Fávaro (PSD) ainda não confirmou presença.

O secretário municipal de Saúde, Cassius Clay de Azevedo, admitiu que a sociedade mato-grossense está traumatizada com as OSS, por conta de desmandos ocorridos na administração do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), preso no Centro de Custódia de Cuiabá por suspeita de fraudes em incentivos fiscais. “Não é o sistema que é errado, mas, sim, a forma de gestão. Decidiram satanizar o modelo, em Mato Grosso, mas possível fazer a coisa certa”, citou Cassiu Clay Azevedo.

“As obras foram iniciadas no mês de julho e estão sendo realizadas por blocos e cumprem cronograma. Na medida em que um setor vai sendo concluído outro será iniciado. As obras respeitam as normas e as exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O objetivo das obras é melhorar a estrutura de atendimento à população queremos cada vez mais proporcionar o atendimento humanizado”, argumentou o secretário municipal de Saúde

“Ter uma estrutura adequada é essencial tanto para o usuário do SUS quanto para os profissionais da saúde. A readequação do espaço físico também faz parte desta humanização que estamos implantando”, justificou Cassius Clay de Azevedo.

As obras foram orçadas em R$ 1.686,852,40. Os recursos foram financiados pela Caixa Econômica Federal, sendo R$ 1.495.000,00 para a Porta de Entrada da Unidade e R$ 191.662,69 referente à Rede Cegonha.

A próxima fase abrange setores da unidade hospitalar, com melhoramento nos setores que abrigam os leitos de enfermagem e pediatria, salas de observações masculina, feminina, infantil, setores de triagens, assistência social, consultórios médicos e adaptação dos banheiros para Portadores de Necessidades Especiais. Também será construído no Pronto Socorro um setor de Odontologia, devidamente equipado, a reforma atinge também a ala de atendimento da Rede Cegonha com mais de 2 mil metros quadrados destinados a reforma que será adaptada, climatizada e reorganizada.

Na saúde pública os investimentos têm sido constantes para assegurar melhorias na eficiência aos usuários do Rede SUS. No começo do mês de dezembro, a prefeitura entregou 11 ventiladores pulmonares (respiradores) e um arco cirúrgico. Para aquisição dos equipamentos foram investidos mais de R$ 616 mil para atender às necessidades do Hospital e Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande.

Cassius Clay ponderou que, que após a instalação do Arco Cirúrgico, mais de 32 cirurgias ortopédicas já foram realizadas e o aparelho auxilia o setor de Ortopedia da Unidade na celeridade dos procedimentos. O equipamento, segundo ele, proporciona uma melhor precisão do diagnóstico do paciente, melhore resultado e proporciona rápida recuperação. “As aquisições desses importantes instrumentos irão atender demandas diárias e expressivas da unidade. São investimentos necessários para que a saúde pública possa atender o cidadão, visando o bem maior que é o cuidado da saúde da nossa população”, disse Cassius Clay.

O Pronto Socorro atende aproximadamente de 800 a 900 pessoas por dia e investimentos de alta tecnologia estão sendo feitos, bem como a retomada de serviços de média e alta complexidade como nefrologia, hemodiálise, endoscopia digestiva alta, exames de colonoscopia. Além de possuir serviço de UTI móvel para transporte de pacientes graves.

No setor de UTI adulto todos os leitos estão em funcionamento e foi ativado uma ala específica de enfermaria para atendimento de pacientes do sexo feminino da clínica médica, sendo 05 leitos de UTI, 02 Leitos de UTI adulta e 03 neonatais que foram reabertos. “Gradativamente, o Pronto Socorro de Várzea Grande vai se tornar modelo em atendimento à população no conceito da humanização da rede do Sistema Único de Saúde”, complementou Cassius Clay.

 

 

 

Fonte:olhar direto