Mato Grosso, Quarta-Feira, 23 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MATO

Mato Grosso segue em janeiro com bandeira vermelha na conta de luz

Marcia Jordan

29/12/2015 às 09:31

Mato Grosso segue em janeiro com bandeira vermelha na conta de luz

energia-eletrica-foto-reproducaoA bandeira tarifária vermelha permanece em janeiro na conta de energia elétrica em Mato Grosso. A cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos os mato-grossenses pagarão R$ 4,50 a mais na conta.

A bandeira tarifária vermelha completa um ano de vigência em janeiro. As bandeiras tarifárias refletem os custos variáveis da geração de energia elétrica. Tais custos dependem do tipo de usina que está sendo utilizada para a geração de energia elétrica.

A permanência da bandeira vermelha em janeiro foi divulgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na última semana.

Em Mato Grosso as cerca de 1,2 milhão de unidades consumidoras recebem a bandeira tarifária vermelha na conta de energia uma vez que o estado faz parte do Sistema Interligado Nacional (SIN).

A partir de fevereiro

A Aneel divulgou recentemente uma ‘Nota Técnica e Planilha de Cálculo’ com a proposta para os valores de faixas de acionamento e dos adicionais de bandeiras tarifárias que devem entrar em vigor a partir de fevereiro de 2016. Conforme a Agência, os documentos fazem parte da Audiência Pública nº 81/2015.

As propostas apresentadas na ‘Nota Técnica e Planilha de Cálculo’ são:

Bandeira Tarifária Verde: será acionada nos meses em que o valor do CVU da última usina a ser despachada for inferior a R$ 211,28/MWh;

Bandeira Tarifária Amarela: será acionada nos meses em que o valor do CVU da última usina a ser despachada for igual ou superior a R$ 211,28/MWh e inferior a R$ 422,56/MWh; e

Bandeira Tarifária Vermelha: será acionada nos meses em que o valor do CVU da última usina a ser despachada for igual ou superior a R$ 422,56/MWh, conforme os seguintes patamares de aplicação:

Patamar 1: será acionada nos meses em que o valor do Custo Variável Unitário – CVU da última usina a ser despachada for igual ou superior a R$ 422,56/MWh e inferior a R$ 610/MWh; e
Patamar 2: será acionada nos meses em que o valor do Custo Variável Unitário – CVU da última usina a ser despachada for igual ou superior ao limite a R$ 610/MWh.

Ainda conforme a Aneel, considerando um cenário de adesão de 100% à repactuação de risco hidrológico, trata a Lei 13.203/2015, os valores propostos foram:

Bandeira amarela: R$ 25/MWh
Bandeira vermelha: Patamar 1: R$ 40/MWh
Patamar 2: R$ 55/MWh.

Fonte:olhar direto