Mato Grosso, Terça-Feira, 19 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
PTB

PTB fecha com Taques; Serys rejeita candidatura à Câmara

Marcia Jordan

27/06/2014 às 18:31

PTB fecha com Taques; Serys rejeita candidatura à Câmara

Líderes do Partido Trabalhista Brasileiro decidiram deixar em aberto a ata da convenção partidária, realizada durante esta sexta-feira (27), na sede do partido, no bairro Shangri-lá, em Cuiabá.

O objetivo é tentar convencer, até a próxima segunda-feira (30), a ex-senadora Serys Slhessarenko a aceitar entrar na disputa por uma vaga na Câmara Federal.

“O currículo da Serys é positivo, então estamos tentando convencê-la a sair a deputada federal. Ela está resistindo, mas vamos buscar os movimentos internos do partido, como o da juventude e das mulheres, para fazer uma ação de convencimento”, disse o vereador Dilemário Alencar, um dos líderes da legenda.

A ex-petista reluta em aceitar vaga na disputa proporcional, pois acredita ser “vontade do povo” vê-la, novamente, ocupando uma cadeira no Senado.

“Não me interessa outra vaga, porque a população de Mato Grosso tem conclamado que eu dispute esse cargo. Andei em 80 municípios neste ano, conversando com população, prefeito e lideranças, e todos me pedem para voltar”, disse Serys.

Um dos críticos do posicionamento é o secretário-geral Marcos Mendonça, o Marquinho do PTB. Ele acredita que o desejo de ver o crescimento do partido tem que estar acima de desejos pessoais.

“O desejo pessoal todo mundo tem, mas tem o desejo partidário em jogo e todo partido quer crescer, o que deve se sobressair deve ser esse sentimento de crescimento”, disse 

O petebista confirmou que, durante as reuniões dos líderes, cogitou-se de lançar um candidato ao Governo ou sair, apenas, com Serys ao Senado. No entanto, declinaram da ideia por considerar isso um “suicídio político”.

“Caso saíssemos apenas com a senadora, seria levar o partido para o suicídio e mataria, inclusive, o belíssimo trabalho da Serys, porque nós seriamos esmagados. Entendemos que ela é candidata eleita, se concorrer a deputada federal, mas respeito a decisão dela”, completou.

Apoio a Taques

Durante a convenção, o PTB deliberou pelo apoio definitivo ao projeto eleitoral do pré-candidato ao Governo, senador Pedro Taques (PDT).

“Reunimos a executiva do partido e definimos apoio ao Pedro Taques, claro que com uma dor no coração, porque entendo que o nome da senadora é fortíssimo, mas era uma situação que estávamos entre a espada e a cruz”, disse o secretário-geral petebista.

Marquinho negou que o PTB tenha sentado para conversar com o deputado estadual José Riva (PSD), que tenta viabilizar sua candidatura ao Governo.

“Essa convocação de conversa com Riva nunca aconteceu. Saiu na mídia, mas não sei com quem foi, ninguém sabe. Nem com o Chico Galindo [presidente regional do PTB] ele falou”, disse.

Além do apoio definitivo a Taques, a legenda homologou uma coligação com o PSL. Juntas, as duas legendas devem lançar 43 nomes para a disputa por uma vaga na Assembleia Legislativa.

O evento, no entanto, contou com a presença de poucos filiados. 

Líderes do partido, como o presidente regional da sigla, Chico Galindo, ex-diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Luiz Antonio Pagot, não estavam presentes.

Fonte MidiaNews