Mato Grosso, Domingo, 25 de Julho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
PEDRO

Pedro Taques vai participar da campanha eleitoral durante as folgas para ajudar aliados

Marcia Jordan

14/01/2016 às 13:10

Pedro Taques vai participar da campanha eleitoral durante as folgas para ajudar aliados

_DSC1054(2)O governador Pedro Taques (PSDB) afirmou que, nas eleições deste ano, vai dedicar seu tempo livre, fora do horário de expediente, a participar da campanha eleitoral e pedir votos para seus aliados. Em seu segundo mandato – a carreira política de Taques começou em 2010, quando se elegeu senador, e em 2014 ele se elegeu governador – e integrante do “ninho tucano” há seis meses, o governador afirmou que gosta de participar de eleições.

“Eu tenho que administrar o estado, tenho que trabalhar. Eu sou governador e preciso governar para os 3 milhões de mato-grossenses. Participarei do processo eleitoral, conforme determina a legislação, depois das 18 horas e nos finais de semana. Participarei porque eu gosto de eleição. Se tiver uma eleição daqui uma hora, eu vou disputar, porque eu gosto de eleição. Ajudaremos de forma lícita aqueles que nos ajudaram”, declarou Taques, em entrevista à Rádio Centro América, esta semana.

A campanha eleitoral este ano começa oficialmente em 16 de agosto, e vai durar 45 dias. As eleições serão no dia 2 de outubro. Desse modo, agora o período eleitoral vai durar metade do tempo que durava até o ano passado, que era de 90 dias antes da reforma eleitoral aprovada pelo Congresso Eleitoral. O governador atribuiu essa mudança à Operação Lava Jato, da Polícia Federal, que investiga um esquema de corrupção e desvio de recursos que, entre outras coisas, foram usados para financiar campanhas eleitorais.

“As eleições mudaram. Agora são 45 dias e antes eram 90 dias. A Lava Jato mudou a cultura eleitoral do Brasil”, afirmou o governador.

Seu atual partido, o PSDB, elegeu apenas três dos 141 prefeitos do estado nas eleições de 2012: Joel da JM, de Bom Jesus do Araguaia, José Marra, de Araguaiana, e José Neves, de Chapada dos Guimarães – este último renunciou ao cargo. Um dos objetivos dos tucanos é que, com apoio do governador, esse número aumente significativamente nas eleições de 2016.

 

 

Fonte:olhar direto