Mato Grosso, Terça-Feira, 22 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MT

MT destina R$ 40 milhões para três Hospitais Regionais

Marcia Jordan

26/01/2016 às 08:27

MT destina R$ 40 milhões para três Hospitais Regionais

bc3d43257c92e71ebed939cb5f8dd7f4O Governo de Mato Grosso vai destinar R$ 40 milhões para as reformas dos hospitais regionais de Alta Floresta (803 km ao norte de Cuiabá), Colíder (650 km ao norte de Cuiabá) e Tangará da Serra (239 km a médio-norte de Cuiabá). A quantia também será utilizada para capacitação dos servidores e funcionários em busca de um atendimento mais humanizado.

A decisão foi tomada nesta segunda-feira (25.01), em uma reunião do governador Pedro Taques com os secretários de Estado Eduardo Bermudez (Saúde), Marco Marrafon (Planejamento), Paulo Brustolin (Fazenda) adjunto de Gestão, Joelson Matozzo e o procurador-geral do Estado, Patryck Ayala.

Conforme o secretário Eduardo Bermudez, o orçamento será utilizado para a modernização das estruturas e ampliação dos espaços para fornecer mais conforto aos pacientes. Segundo Bermudez, o investimento na capacitação dos servidores tem o objetivo de criar um atendimento cada vez mais humanizado.

De acordo com o secretário, o Estado busca uma padronização das estruturas físicas e do atendimento nas unidades. O principal objetivo dos investimentos é descentralizar os serviços e evitar que os cidadãos precisem viajar grandes distancias em busca de médicos.

Com base nisso, o Governo também está estudando modelos de parcerias público-privadas (PPP) para investir nos hospitais referências de Mato Grosso e levar atendimentos de média e alta complexidade para todas as regiões de Mato Grosso.

Bermudez ressaltou que o Estado continuará investindo na Saúde da Grande Cuiabá por ser referencia estadual. Ele afirmou que a ideia é fortalecer a parceria de cogestão com a capital para continuar melhorando o atendimento. “Não podemos esquecer da Grande Cuiabá, o olhar de rede tem que ser amplo, temos aqui as grandes unidades e estruturas para alta complexidade, que enxergar aqui quais são as unidades que precisam de aporte, mas tudo com acompanhamento”.

 

 

 

Fonte Folhamax