Mato Grosso, Segunda-Feira, 21 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
CORONEL

Coronel da PM também é preso; Estado comprou mesma área no Manso duas vezes

Marcia Jordan

01/02/2016 às 14:48

Coronel da PM também é preso; Estado comprou mesma área no Manso duas vezes

705c8e933e4921511b3846d83bff00d5Além do ex-presidente do Intermat, Alfonso Dalberto, o ex-secretário-adjunto de Administração, coronel da Polícia Militar, José Nunes Cordeiro, também foi preso na “Operação Seven”, deflagrada nesta segunda-feira pelo Gaeco (Grupo de Ação e Combate ao Crime Organizado). Outras duas pessoas tiveram as prisões preventivas decretadas e estão sendo procuradas pelos agentes do Gaeco.

Informações obtidas  apontam que a fraude ocorreu na desapropriação de uma área na região do Lago de Manso, onde o governo passado pretendia construir o Parque Estadual Águas do Cuiabá. Ocorre que a mesma área foi “comprada” pelo Estado duas vezes.

O processo tramitou por vários órgãos públicos estaduais (Sema, antiga SAD, Casa Civil e Intermat) onde passou pela análise “técnica” de vários agentes públicos, para que, ao final, fosse realizado o indevido pagamento dessa área.

A área pertencia a um filho de um advogado famoso em Cuiabá. A última compra foi realizada em dezembro de 2014, já nos últimos dias da gestão de Silval Babrosa (PMDB).
O desvio de dinheiro público apurado pelo Gaeco é de R$ 7 milhões.

Afonso Dalberto foi o presidente do Intermat entre os anos de 2003 e 2014, nos governos de Blairo Maggi (PR) e Silval Barbosa. Ele foi detido por volta das 11h30 num condomínio de luxo às margens da MT-010. No mesmo condomínio mora o ex-secretário Eder Moraes Dias, também preso por esquemas de corrupção no governo passado.

Já José Nunes Cordeiro foi detido pela segunda vez por envolvimento em desvios de recursos públicos no Estado. No final de 2014, ele foi um dos alvos da operação “Edição Extra”, que apurou desvios de recursos públicos na aquisição de serviços públicos pelo Governo.

 

 

 

Fonte Folhamax