Mato Grosso, Segunda-Feira, 21 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
POLÍTICA

Política de segurança pública é discutida em encontro com lideranças de todo Estado

Marcia Jordan

27/02/2016 às 07:22

Política de segurança pública é discutida em encontro com lideranças de todo Estado

2049WV2xPiUn615TVCwxHAuS5w6362Representantes das 15 Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps), se reuniram nesta sexta-feira (26.02), para discutir o novo modelo de gestão integrada e a implantação de uma ferramenta eletrônica a ser adotada para identificar os índices de criminalidade de cada região.

A ferramenta também vai permitir a análise por região e por município. Cada Risp terá um representante do Comando Geral e da Delegacia, e juntos, atuarão para o combate a criminalidade, compartilhando das mesmas informações para uma atuação eficaz.

Realizado no auditório da diretoria da Polícia Judiciária Civil, em Cuiabá, a 1º Reunião de Coordenadores de Risps debateu as metas já alcançadas e os objetivos para esta gestão.

O secretário de Estado de Segurança Pública, Fábio Galindo Silvestre, destacou que a divisão em Risps é para definir melhor as peculiaridades de cada região. A meta é sempre atuação forte para o combate à criminalidade.

“Com a criação das Risps vamos conseguir ajustar melhor as políticas de segurança pública, identificar quem são as lideranças criminosas e atuar para fazer um enfrentamento qualitativo da criminalidade. Ao detectar uma região com dados críticos, a cidade terá todo o suporte da capital com a operação Interior Seguro, com o emprego de todas as forças do Estado até a cidade retornar a normalidade”, enfatizou.

Os municípios de Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Rondonopolis, Barra do Garças, Cáceres, Tangará da Serra, Juína, Alta Floresta, Vila Rica, Primavera do Leste, Pontes e Lacerda, Água Boa, Nova Mutum e Guarantã do Norte são as 15 Risps do Estado.

“Este encontro é uma oportunidade ímpar para discutirmos a política de segurança pública. A criação da Risp é a mudança de gestão, proporcionando ferramentas que apoie em tempo real a situação de cada região”, destacou o secretário de Integração Opercional, coronel PM Joelson Sampaio, afirmando que em março a ferramenta já estará funcionando em formato de teste. A partir de junho, será efetiva.

O delegado da Polícia Judiciária Civil, Vitor Chab Domingues, em conjunto com a Polícia Militar coordena a RISP 12, do polo de Pontes e Larcerda (448 km a Oeste). O delegado destacou a integração das instituições nas ações de enfrentamento à criminalidade na fronteira.

“As Regiões Integradas de Segurança Pública em todo o Estado hoje facilita os trabalhos tanto da Polícia Civil quanto da Polícia Militar, pois há um contato direto entre o delegado regional e o comando regional da PM, facilitando o acesso à Secretaria de Segurança Pública e também nas operações tanto de prevenção e quanto de repressão ao crime. Unindo forças que tem a ganhar é a sociedade”, afirmou.

O coordenador da RISP 1 Cuiabá, tenente-coronel da Polícia Militar, Jorge Luiz de Magalhães, também reforçou a importância da integração para ações mais efetivas, uma vez que permite aumentar a capacidade operacional das forças.

“Essa integração nos têm permitido resultados expressivos. Temos orientado todos os Batalhões da Polícia Militar, para que busquem essa parceria para que possamos enfrentar de forma articulada os índices de violência na nossa capital. A Secretaria tem dado suporte, monitorado e acompanhado todos os nossos trabalhos e mostrado as áreas quentes. Isso tem facilitado nosso trabalho”, destacou.

Participaram do encontro o secretário de Estado de Segurança Pública, Fábio Galindo Silvestre, o comandante da Polícia Militar, coronel PM Gley Alves de Castro, o delegado geral-adjunto da Polícia Judiciária Civil, Rogério Modelli, comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel PM Julio Cezar Rodrigues e o diretor da Politec, Rubens Okada, além dos coordenadores e servidores de cada Risp.

 

 

 

Fonte assessoria