Mato Grosso, Terça-Feira, 21 de Setembro de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MUNICÍPIOS

Municípios de MT defendem criação de imposto sobre agronegócio

Marcia Jordan

10/03/2016 às 08:52

Municípios de MT defendem criação de imposto sobre agronegócio

1ffb9ace7b4ca1539519fc51bf1cfef2O presidente da AMM (Associação Mato-Grossense dos Municípios) defendeu que o setor do agronegócio seja taxado em cobrança de impostos para contribuir com a arrecadação do Estado e, por consequência, com os municípios mato-grossenses. A declaração foi dada na terça-feira durante entrevista ao jornal do Meio Dia exibido pela TV Record (canal 10).

Mato Grosso é um dos estados beneficiados com a Lei Kandir que desonera as exportações de produtos primários. Por ano, o Estado tem cerca de R$ 500 milhões a serem repassados pela União a título de compensão, mas sempre existe polêmica.

Neste ano, a tendência é que o Fundo e Exportações seja repassado somente no segundo semestre. “Toda tributação tem que ser feita com muita cautela e equilíbrio. Todos devem contribuir com um percentual compatível com o retorno da margem de lucro. Tem que levar em consideração vários aspectos”, disse.

A declaração foi dada após ser questionado a respeito da cobrança de impostos commodities agrícolas que são soja, suco de laranja, congelado, trigo, algodão, café e outros. Por conta da contribuição a balança comercial brasileira, estão isentos de impostos.

Na avaliação do presidente da AMM, Neurilan Fraga, em um momento de crise econômica, todos devem contribuir com o Estado, mas, ao mesmo tempo, entende que neste momento seria inviável criar uma taxação no setor produtivo. “Tem que ser taxado não na proporção de produtos, porque vai para a exportação e é importante para a economia e a balança comercial. No momento que estamos vivendo crise, isso aumentaria as desigualdades regionais”.

Em relação à recriação da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras, Fraga disse que não acredita na aprovação por conta do momento hostil vivido pelo Congresso Nacional. “Acho muito difícil criar a CPMF. No ano passado estaríamos com mais chance”, disse.

 

 

 

Fonte Folhamax