Mato Grosso, Segunda-Feira, 21 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
LUCAS

Lucas do Rio Verde passa a contar com 100% da coleta mecanizada

Marcia Jordan

11/03/2016 às 08:28

Lucas do Rio Verde passa a contar com 100% da coleta mecanizada

pref_lrvProporcionar um trabalho mais humanizado. Foi com esse sentimento que começou a ser implantado em 2014 o projeto de coleta mecanizada. O sistema moderno possibilita a separação dos resíduos recicláveis do lixo úmido, por meio do uso de contentores. Além da destinação correta, os equipamentos oferecem melhor qualidade para os trabalhadores que coletam os resíduos.

Na manhã de ontem (10), com a presença do governador Pedro Taques, autoridades estaduais e a sociedade luverdense foi entregue para a população 100% da coleta mecanizada. Na oportunidade, também foi inaugurado um monumento em homenagem aos garis, construído na praça do bairro Jardim Imperial.

O novo modelo de coleta começou a ser construído em 2013 com a aprovação do Plano Municipal de Gestão de Resíduos. E a partir de 2014, com o início da implantação dos contentores e a construção de um local adequado para o recebimento dos materiais: o Ecoponto.

No Ecoponto, a Associação dos Coletores de Materiais Recicláveis de Lucas do Rio Verde (Acorlucas) atua no gerenciamento dos resíduos recicláveis que são separados e comercializados gerando renda para nove famílias que fazem parte da associação.

Lucas do Rio Verde é um dos poucos municípios brasileiros a contar com esse sistema inovador de coleta e já está colhendo resultados positivos. Com a implantação dos contentores o volume de material reciclável aumentou 55% no primeiro ano e hoje são coletadas 60 toneladas por mês.

Os contentores estão presentes em todas as ruas da cidade, somando 3.600 unidades. Um laranja para o lixo úmido e um azul para o reciclável a cada 80 metros. Para fazer a limpeza dos equipamentos também foram adquiridos dois caminhões equipados com sistema de lavagem. No total, o projeto contou com um investimento de mais de R$ 5 milhões.

O prefeito Otaviano Pivetta ressaltou que a mecanização da coleta era um dos compromissos que assumiu com a população e ficou muito emocionado durante a entrega.

“Era um sonho meu, principalmente para estes quatro anos que estou prefeito poder deixar esse legado. Libertar essas pessoas que corriam 40, 50 quilômetros por dia atrás de um caminhão ajuntando os restos que nós produzimos. Nenhum pai ou uma mãe cria um filho com o objetivo de ser gari, então por que vamos sustentar um status desses quando podemos criar empregos, dar oportunidades melhores e através da mecanização substituir essa mão de obra”, salientou Pivetta.

Após implantação deste sistema, os trabalhadores que atuam na coleta de resíduos receberam uma nova oportunidade de qualificação e serão encaminhados para novos setores no mercado de trabalho. Dos 32 servidores da coleta de resíduos, 18 já participaram de um curso de qualificação na área de panificação. Em breve novos cursos estarão à disposição, aumentando ainda mais o conhecimento destes profissionais.

O governador Pedro Taques aprovou o projeto e destacou os benefícios que trará à população e aos trabalhadores. “Vai trazer dignidade para as pessoas que fazem a coleta nas ruas de Lucas do Rio Verde. Este ato também significa qualidade de vida, meio ambiente, também significa saúde, saúde preventiva, e Lucas do Rio Verde não é só aqui nesta cerimônia que mostra que é possível fazer com pouco, mas fazer muito, fazer com respeito ao patrimônio que pertence ao cidadão. Parabéns ao prefeito Otaviano Pivetta e a sua equipe e ao povo de Lucas do Rio Verde”.

Para marcar a entrega da mecanização da coleta foi construído um monumento como forma de homenagear esses profissionais que trabalham arduamente todos os dias para deixar a cidade mais bonita. Três esculturas representando os trabalhadores, feitas em concreto armado com dois metros de altura foram confeccionadas pelo artista plástico Jakson Douglas.

O coletor de resíduos Jekson Borges de Oliveira evidenciou que com o uso dos contentores o trabalho de coleta ficou bem mais rápido e fácil. “Quero agradecer porque agora está mais fácil de trabalhar, antes era correndo, no pulo, era difícil, e agora é bem diferente, temos que agradecer todos que ficam pensando no nosso dia a dia, no modo que trabalhamos, a gente só tem a agradecer, porque pensaram na gente também, em melhorar a nossa vida”.

Com a proposta de melhorar ainda mais a coleta, está em fase de teste no bairro Bandeirantes o uso do contentor verde, que recebe folhas e grama que serão utilizadas como adubo nas hortas das escolas municipais. Se o projeto piloto obter bons resultados será implantando em mais regiões da cidade.

 

 

 

Fonte Assessoria