Mato Grosso, Domingo, 25 de Julho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
QUATRO

Quatro empresas deram 43 cheques para compra de terreno de R$ 13 milhões

Marcia Jordan

15/03/2016 às 08:26

Quatro empresas deram 43 cheques para compra de terreno de R$ 13 milhões

108968236d2791be14cbdb198a64a0e8A decisão judicial que culminou com a segunda fase da “Operação Sodoma” revela que quatro empresas que detinham contratos com o Governo de Mato Grosso na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) emitiram 43 cheques utilizados para quitar um terreno adquirido pela empresa Matrix Rastreamento Ltda na avenida Beira Rio Rio, em Cuiabá.

Ao todo, foram feitos pagamentos de R$ 1,916 milhão em cheques entregues pelo arquiteto José da Costa Marques para os proprietários da área de 10 mil metros quadrados, avaliada em R$ 13 milhões.

Curiosamente, os cheques acabaram sendo emitidos somente após as empresas vencerem licitações na secretaria de Administração, à época em que a pasta era comandada pelo advogado César Roberto Zilio, um dos presos na sexta-feira.

A empresa Consignum Programa de Controle e Gerenciamento de Margem Ltda emitiu 35 documentos bancários entre outubro de 2010 e agosto de 2013 que somaram R$ 1,207 milhão. “Os cheques utilizados pela organização criminosa, oriundos da empresa Consignum, foram emitidos durante o período de vigência do termo aditivo do contrato firmado com o Estado, subscrito pelo próprio César Zilio”, diz o relatório do Ministério Público Estadual.
A Editoria de Liz disponibilizou três cheques no mês de outubro de 2012 que somaram R$ 337 mil.

“Os cheques de emissão da gráfica foram expedidos apenas dois dias após a publicação no Diário Oficial do Estado extrato do contrato firmado com o Estado, que ocorreu no dia 01 de outubro de 2012, conforme relatório policial”, acrescenta.

A EGP da Silva ME (Integraf) também fez três cheques totalizando R$ 283 mil também no mesmo mês e ano. “Os cheques cheques da Integraf foram emitidos poucos dias após a publicação do extrato do contrato firmado entre o Estado de Mato Grosso e a referida empresa (oito dias), que igualmente ocorreu no dia 01de outubro de 2012”, assevera.

Já Júlio Minoru Tisuji emitiu dois cheques em novembro e dezembro de 2012 que somaram R$ 89,075 mil. Ele é sócio da empresa Webtech Softwares e Serviços que venceu um pregão na SAD em julho de 2011. “As datas da emissão dos cheques por Julio Minoru Tsuji coincidem com os meses em que houve a expedição de empenho pela SAD a favor da referida empresa: novembro de 2012, no valor do empenho de R$ 313.168,16 mil e dezembro de 2012, no valor do empenho R$ 2.028.738,94 milhões”, detalha.

A segunda fase da “Operação Sodoma” prendeu cinco pessoas. Além de César Zilio, foram cumpridos mandados de prisões preventivas contra o dono da Consignum, Willians Paulo Mischur; ex-secretária Karla Cintra; e ainda os ex-secretários Pedro Nadaf e Marcel de Souza Cursi, que já estavam detidos desde setembro.

Por decisão do desembargador Rondon Bassil, Karla teve habeas corpus deferido na tarde de hoje. Ela deixou a ala feminina do centro de custódia de Cuiabá e voltará a usar tornozeleira eletrônica.

 

 

 

Fonte Folhamax