Mato Grosso, Domingo, 25 de Julho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
RIVA

Riva diz não ser contra delatores, mas vê "mentiras armadas" contra deputada

Marcia Jordan

18/03/2016 às 17:48

Riva diz não ser contra delatores, mas vê "mentiras armadas" contra deputada

rivAcusado de desviar cerca de R$ 2 milhões da Assembleia Legislativa, o ex-deputado estadual José Riva (PSD) declarou nesta sexta-feira que irá explicar no próximo dia 28, quando prestará depoimento, como era utilizado a verba de suprimentos. Após mais um dia de audiência de instrução, o ex-presidente do legislativo reafirmou que não desviou recursos públicos. “No meu depoimento vamos ter a oportunidade de mostrar como foram gastos esses recursos e que ninguém pegou um centavo. Pelo contrário, se você for no Credilegis, tenho um rombo porque o dinheiro era insuficiente para bancar as demandas”, assinalou o ex-deputado revelendo dever empréstimos para atender pessoas carentes.

Riva adiantou que vários setores da Assembleia Legislativa que tinham direito a verba de suprimentos de fundos eram vinculados a presidência. Entre eles, citou Espaço Cidadania, Coordenadoria Militar, Secretaria de Comunicação e TV Assembleia.

O ex-parlamentar destacou ainda que, em apenas um ano, realizou 58 audiências públicas e seminários no interior do Estado. “Tenho certeza que vou conseguir demonstrar que não usei um único centavo. Ninguém teve um benefício próprio. Nem eu, nem os outros que estão sendo acusados”, colocou.

“NINA”

O ex-deputado ainda considerou absurda a delação da ex-servidora Marisol Castro Sodré, que entregou uma lista com dezenas de beneficiados do gabinete da presidência. “Não sou contra a delação. Sou contra as pessoas que fazem delação buscando benefício em cima de mentira”, disse.

O ex-parlamentar ainda ironizou a acusação de que a filha dele, atual deputada Janaina Riva, buscava R$ 4 mil por mês no gabinete do pai, mesmo valor que era pago ao seu ex-marido Nino Azóia. “Seria no mínimo incoerente a Janaina ir na Assembleia buscar R$ 4 mil comigo indo e voltando 3 vezes por dia na Assembleia todos os dias”, assinalou.

Em relação a lista, destacou que a filha não tem o apelido “Nina”, conforme mostrou a delatora do esquema ao Ministério Público. “Nunca ouvi falar que a Janaína fosse chamada algum dia por Nina. Quem conhece a Janaina desde bebê, sabe que ela nunca foi Nina. Existe um “Já” lá, que não é Jana. É outra pessoa e nós vamos mostrar isso”, avisou.

 

 

Fonte:folhamax