Mato Grosso, Quinta-Feira, 24 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
RIVA

Riva reprova opção de Janaina pelo PMDB Welington Sabino, repórter do GD

Marcia Jordan

19/03/2016 às 09:16

Riva reprova opção de Janaina pelo PMDB Welington Sabino, repórter do GD

480a24c77db152d225f6cd3ba47ed486Herdeira política e única representante da família Riva na política mato-grossense, a deputada Janaina Riva deixou o PSD e migrou para o PMDB, mas não teve o aval de pai dela, o ex-deputado José Riva que exerceu 5 mandatos consecutivos e aposentou as “chuteiras” no pleito de 2014. O ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado disse que não concorda com a ida da filha para o partido presidido pelo deputado federal Carlos Bezerra em Mato Grosso. Para ele, a decisão dela foi um “erro”.

“Ela se filiou contra a minha vontade, se fosse por mim ela não filiava no PMDB, eu fazia outra opção”, disse Riva nesta sexta-feira (18) no Fórum de Cuiabá após participar de mais uma audiência na 7ª Vara Criminal. Questionado sobre qual opção de partido que ele fazia para que a filha escolhesse, ele preferiu não revelar.

“Pra mim ela precisava estudar melhor porque o PMDB é um partido indefinido, tem deputados que apoiam o governo, outros são oposição. Acho que ela vai ficar dentro de um ninho com pessoas diferentes, sem comprometimento partidário. Lógico, eu respeito a decisão dos deputados que apoiam o governo, mas é um partido que, você está vendo o que acontece em nível federal”.

No contexto nacional, o ex-deputado Riva condena a postura da sigla peemedebista de querer, nesse momento de crise, deixar a base da presidente Dilma Rousseff (PT). “Eu critico muito essa postura, ficou no governo e qualquer sinal de desgaste pula fora. Respeito muito a história do Bezerra, acho uma pessoa que sempre foi muito coerente nessa linha, mas os deputados estaduais do PMDB não têm comprometimento partidário”, criticou José Riva.

Riva destaca que Jania tinha muitas opções e poderia fazer outra opção, mas ele garante que respeito a decisão dela, até porque, conforme ele entatiza, é ela que vai ser a política. O ex-deputado explica que da última vez que conversou com a filha, deixou claro sua postura de que não concordava com a esolha que ela estava prestes a fazer. “Eu falei, Janaina, eu por mim você não filiava no PMDB, mas qualquer decisão que você tomar eu respeito”.

A deputada deixou o PSD, sigla que seu pai fundou em Mato Grosso, depois que Riva se afastou da política, deixou o partido e o vice-governador Carlos Fávaro (ex-PP) assumiu a presidência da sigla que passou a compor a base governista de Pedro Taques (PSDB). Assim, Jaina teve o aval do Ministério Publico Federal (MPF) e do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para deixar o partido se risco de ter o mandato contestado na Justiça.

Ela disse que escolheu o PMDB por uma questão de “afinidade” e pela “possibilidade de trabalho e levantamento de recursos junto ao governo federal para os municípios”. Sua filiação à sigla peemedebista ocorreu no dia 10 deste mês durante ato realizado em Brasília na presença do vice-presidente da República, Michel Temer, e do presidente estadual da sigla no Estado, deputado federal Carlos Bezerra e outras lideranças peemedebistas.

 

 

 

Fonte GazetaDigital