Mato Grosso, Quinta-Feira, 24 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
TAQUES

Taques assume Sesp e Fávaro a Sema

Marcia Jordan

23/03/2016 às 20:07

Taques assume Sesp e Fávaro a Sema

2ff8bcac3bb542e593341893a79915a3Os secretários de Estado Fábio Galindo (Segurança Pública), Ana Luíza Peterlini (Meio Ambiente) oficializaram a saída dos respectivos cargos, em uma reunião com o governador Pedro Taques (PSDB) nesta quarta-feira (23). As pastas serão ocupadas interinamente por Taques (Sesp) e o vice-governador Carlos Fávaro (PSD) (Sema).

As mudanças na equipe de governo ocorre por causa da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que impede membros do Ministério Público ocupem cargos no Poder Executivo. Dessa forma, Peterlini e Galindo voltarão a exercer suas funções no MP.

O governador já convocou as equipes da Segurança (comandantes da Polícia Judiciária Civil, Polícia Militar, Politec e Corpo de Bombeiros) e os adjuntos da Sema para informar sobre as mudanças e pedir continuidade nos planos de trabalho.

Na próxima semana, Taques volta a se reunir com os adjuntos da Sesp e da Sema para planejamento das ações.

Nos bastidores, havia o comentário que Galindo poderia deixar a promotoria do Estado de Minas Gerais, e continuar exercendo o cargo de secretário em MT.

Mas, ao entregar o cargo ele destacou o projeto na segurança é muito maior que qualquer pessoa. “O governo teve início em 01 de janeiro de 2015 com um projeto muito claro para o mato-grossense: levar segurança a ele e a sua família. Sabemos da grandeza e magnitude desta missão e continuamos com esse novo projeto, o governador é o grande líder deste projeto e será o novo secretário, deixando muito claro que a política de segurança, a missão que foi estabelecida no primeiro dia de governo não sofrerá solução de continuidade”, afirmou.

Galindo destaca que mesmo não atuando como secretário da pasta, continua acreditando no mesmo ideal e na equipe montada para gerir a Segurança Pública.

“Deixo o governo com o sentimento dos grandes guerreiros, sentimento de dever cumprido, trabalhei todos os minutos para fazer o melhor, fiz seguindo os princípios e valores que foram projetados pela minha família, dedicação, honestidade e zelo com a coisa pública”, disse.

Peterlini, por sua vez, lembrou que a decisão do Supremo foi uma surpresa para a equipe e falou do aprendizado que teve durante os 15 meses que esteve à frente da Sema.

“Foi um momento muito mais de aprendizado do que de trabalho realizado. Pude realmente perceber a complexidade de atuar no Poder Executivo, e ao mesmo tempo desenvolver ações que permitam o desenvolvimento de atividades econômicas a partir do momento que a Sema tem como atribuição licenciar e monitorar e fiscalizar e ao mesmo tempo desenvolver políticas públicas que possam contribuir para a preservação ambiental”, ressaltou.

A secretária afirma que durante o período foi possível desempenhar diversas ações e imprimir a imagem de transparência e ética na Sema. “Queria agradecer ao governador, a oportunidade e a felicidade de ter participado dessa equipe e de ter conhecido a complexidade de uma secretaria de meio ambiente num estado tão gigantesco e tão complexo como o nosso”, agradeceu.

O Executivo não comentou sobre a situação da secretária Adjunta de Meio Ambiente/MT, Maria Fernanda Corrêa da Costa, se ela permanecerá no cargo.

 

 

 

 

Fonte Gazetadigital