Mato Grosso, Quinta-Feira, 17 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
ESTADO

Estado reduz em 22% gastos com a máquina; TCE evita "explosão" da folha

Marcia Jordan

04/04/2016 às 14:25

Estado reduz em 22% gastos com a máquina; TCE evita "explosão" da folha

e42a45367b18c97bdff4d85c6505b4a3Durante a entrega do relatório da execução fiscal do Governo do Estado no ano de 2015, o governador Pedro Taques (PSDB) ressaltou que também disponibilizou aos conselheiros o balanço das ações executadas em prol da população. A cerimônia, realizada na manhã desta segunda-feira, contou com a presença de secretários de Estado e dos conselheiros Antônio Joaquim, presidente do Tribunal de Contas, e José Carlos Novelli, relator das contas do governador.

Para Taques, além do cumprimento das metas estabelecidas pela Lei de Responsabilidade Fiscal, é de grande importância mostrar o que o Governo tem feito para melhorar a vida do cidadão. “Balanço também traz indicadores de que a nossa administração gastou dinheiro, mas também já concretizamos algumas políticas públicas e é isso que nós ressaltamos aí”, declarou o governador.

Entre as ações ressaltadas pelo governador, estão as desenvolvidas na Saúde. Ele citou a retomada das obras do Hospital Central, que foi visitada após a entrega do balancete. “Apresentamos aqui, muito mais que números. Mostramos que atrás de números tem gente, que tem sentimentos, tem esperança e que querem mais, saúde, mas educação, mais segurança, mais estradas, e é isso que estamos mostrando aqui”, colocou.

A iniciativa de apresentar os projetos desenvolvidos foi elogiado pelo presidente do Tribunal de Contas, conselheiro Antônio Joaquim. Ele citou que o objetivo do órgão é ir além dos números e garantir a execução de políticas públicas voltadas a melhoria na vida dos cidadãos. “Temos o dever de também entender que o que importa é que as coisas aconteçam para o cidadão. Que a vida melhore”, frisou.

O conselheiro destacou que, durante o ano, o governo firmou Termos de Ajustamento de Gestão nas áreas de Saúde e para a retomada das obras que não foram concluídas para a Copa do Mundo. “Acompanhamos a execução fiscal no decorrer do ano passado e vimos que Estado tem avançado. Tanto na transparência quanto no resultado das ações de Governo”, assinalou.

GASTOS COM PESSOAL

Em relação aos números, o governador destacou a economia no custeio da máquina pública para garantir o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, algo que foi alertado pelo próprio Tribunal de Contas durante o exercício do mandato. “Realizamos a economia para atender a determinação do TCE em cumprir LRF. Foi uma economia de 22% em custeio. Economizamos para que pudéssemos este ano pagar salários. A folha de pagamento é sagrada para nós”, colocou.

O relator das conta, conselheiro José Carlos Novelli, pontuou que boa parte dos números apresentados já são de conhecimento do tribunal. Isso porque, trimestralmente o balanço fiscal do Governo era analisado.

Novelli elogiou o cuidado do governador em cumprir os alertas emitidos, principalmente quanto aos gasto com pessoal. Durante o ano, o órgão colocou que o percentual de gastos com salários esteve acima do estabelecido na Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de até 49% da arrecadação. “Emitimos o alerta e o Governo durante exercício corrigiu este percentual, e com propostas de atingir já neste 1º trimestre de 2016 os índices estabelecidos na lei”, assinalou.

 

 

 

Fonte