Mato Grosso, Terça-Feira, 22 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
SECA

Seca em abril ameaça milho em Mato Grosso; pluviosidade está na casa dos 50mm

Marcia Jordan

12/04/2016 às 09:35

Seca em abril ameaça milho em Mato Grosso; pluviosidade está na casa dos 50mm

tecnologia-pro3-monsanto-foto-viviane-petroli-agro-olhar-3(13)


Os níveis pluviométricos em abril não estão animadores o que coloca em ameaça a 2ª safra do milho em Mato Grosso.No estado, até o momento, os níveis de pluviosidade chegam até a casa dos 50mm, quando o ideal seria entre 100mm e 150mm, segundo especialistas.

Mato Grosso semeou nesta 2ª safra de milho 3,48 milhões de hectares, dos quais 1,21 milhões fora da janela ideal do plantio. A previsão é que 19,970 milhões de toneladas sejam colhidas neste ciclo 2015/2016. Apesar de 5,8% menor que as 21,205 milhões de toneladas da 2014/2015, o volume da safra 2015/2016 é considerado o terceiro maior do estado.

A estiagem de chuvas em abril já era prevista, como o Agro Olhar comentou no início de janeiro. Na época o agrometeorologista da Somar, Marco Antônio dos Santos, destacou à reportagem que as previsões apontavam para uma estiagem entre os meses de abril e maio, o que prejudicaria o milho, principalmente aquele semeado após a janela ideal (fevereiro).

Conforme publicação do agrometeorologista nesta terça-feira, 12 de abril, nas redes sociais, um novo bloqueio atmosférico está ganhando forças e com isso o tempo deverá na região Central do país continuar seco e quente, agravando ainda mais a safra de milho. Marco Antônio destaca que por meio de imagens de satélite é possível observar áreas de instabilidade na região Noroeste do Brasil, o que pode gerar pancadas de chuvas isoladas em estados como Mato Grosso, Rondônia e Pará. Entretanto, o agrometeorologista salienta que devido ao bloqueio atmosférico tais áreas de instabilidade podem perder forças e, assim, o tempo ficar firme.

“Caso tais estimativas se confirmem, o rendimento da safra pode ser comprometido, principalmente porque as principais regiões produtoras, a exemplo do médio-norte e do sudeste, que têm a maior área semeada fora da janela ideal, podem ser mais afetadas justamente pela possibilidade de não receberem chuva suficiente no período de reprodução do milho, quando se define a quantidade de grãos por espiga”, pontua o Imea em seu Boletim Semanal do Milho, divulgado nesta segunda-feira, 12 de abril.

Até o momento, Mato Grosso comercializou 62,07% do milho previsto para colher. O volume é 13,4 pontos percentuais superior aos 48,64% do milho vendido nesta época da safra 2014/2015.

A saca de 60 quilos em Mato Grosso de milho está em média cotada a R$ 29,55, abaixo dos R$ 39,13 da média nacional. Nesta terça-feira, 12 de abril, a variação é de R$ 28,35 em Ipiranga do Norte e R$ 33,05 em Alto Araguaia.

 

 

Fonte Agroolhar