Mato Grosso, Quinta-Feira, 17 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
PEDRO

Pedro Taques não quer taxação de commodities

Marcia Jordan

13/04/2016 às 09:18

Pedro Taques não quer taxação de commodities

489604O governador Pedro Taques (PSDB) foi categórico ontem ao afirmar que não está pensando em criar nenhuma lei para taxar as commodities agrícolas em Mato Grosso, como defende o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Wilson Santos (PSDB).

“Não estou pensando em criar novos tributos”, disse Taques em Campo Novo do Parecis, durante a 9ª edição da Parecis SuperAgro 2016, lembrando que em momento de crise econômica, como o atual, não é criando tributos que se resolve o problema.

Taques disse que o problema tem que ser enfrentado com o Estado diminuindo as despesas supérfluas: “no ano passado reduzi em 22% o custeio da máquina”, disse o governador, lembrando que a diminuição do Estado e o aumento das parcerias com a iniciativa privada ajudam a melhorar a situação. Taques também defendeu a criação de um fundo de compensação para os estados exportadores, como Mato Grosso, que perdem receita com a Lei Kandir – que isenta de ICMS os produtos agrícolas exportados.

O senador Blairo Maggi (PR) também criticou a ideia de Wilson Santos e pediu para que o governador Pedro Taques “não deixe que matem a galinha de ovos de ouro de Mato Grosso, porque poderemos todos nós, num abraço de afogados”, em alusão à força econômica dos produtos agrícolas no Estado. Maggi também avisou que a criação de um novo tributo para o setor pode ser boa para o Estado num primeiro momento, mas logo representará menos receita, com a diminuição da atividade econômica e, segundo ele, com o possível fim do Fethab. “Não esqueçam que o Fethab é uma contribuição e se criarem um ICMS, os produtores vão pedir para deixar de pagar o Fethab”, disse Maggi.

“Não tenho nenhum pedaço de terra, nem debaixo da unha, mas sei da importância do setor agrícola para o Estado”, respondeu Taques, concluindo que os municípios com os melhores índices de desenvolvimento humano (IDH) são exatamente aqueles que se destacam na agricultura. Pedro Taques ressaltou a importância do agronegócio para a economia do Estado apontando o setor como o caminho para que Mato Grosso enfrente essa situação. “Mato Grosso está precisando dessa região nesse momento de crise. Não somente dessa, mas como de todas as outras produtivas desse Estado”, conclamou.

Aproveitando a presença dos deputados federais Adilton Sachetti e Fábio Garcia, o governador defendeu que eles votem no domingo a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff. “Fui o primeiro governador a defender o impeachment da presidente”, disse Taques, que foi ovacionado pelos produtores rurais.

O senador Blairo Maggi declarou que, diante da situação de crise, os produtores precisam ser persistentes. Ele ressaltou que não se pode perder a esperança, que a crise será superada. “Não podemos perder a fé, perder a possibilidade de fazer as mudanças necessárias. O Congresso Nacional está a caminho de fazer isso. Espero que a situação mude para melhorar o ambiente econômico e o ambiente político e todos nós podermos olhar para frente e dizer que achamos o caminho, passando por esse temporal que aí está sem muitas perdas”, disse.

 

 

Fonte DiariodeCuiaba