Mato Grosso, Segunda-Feira, 21 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
EM

Em MT, governadores do Brasil Central discutem fomento a logística e turismo em Cuiabá

Marcia Jordan

19/04/2016 às 09:28

Em MT, governadores do Brasil Central discutem fomento a logística e turismo em Cuiabá

reuniao-governadores(6)Infraestrutura e logística, educação e turismo vão dominar a reunião dos Fórum dos Governadores do Brasil Central, nesta terça-feira (19), a partir das 14 horas, no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá.

Ao final do evento, será formalizado juridicamente o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central, em condições de traçar projetos e, se necessário, captar recursos para investimentos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ou mesmo em instituições financeiras internacionais. É a segunda reunião do Fórum Brasil Central sediada em Cuiabá. A primeira ocorreu setembro de 2015.

Anfitrião do evento, o governador José Pedro Taques (PSDB) vai receber os chefes do Poder Executivo de Reynaldo Azambuja (PSDB), de Mato Grosso do Sul; Marconi Pereillo (PSDB), de Goiás; Confúcio Moura (PMDB), de Rondônia; Marcelo Miranda (PMDB), do Tocantins; e Rolemberg Alves (PSB), do Distrito Federal, para reunião de trabalho.

O Gabinete de Comunicação do Estado distribuiu release informando que o evento terá início às 14h30, com uma reunião privada entre os governadores. Às 15h, eles concederão entrevista coletiva à imprensa e, em seguida, participarão de uma reunião aberta.

A reportagem do Olhar Direto apurou que, durante o encontro, os secretários de Desenvolvimento Econômico, Seneri Paludo; de Assuntos Estratégicos, Gustavo de Oliveira; de Planejamento, Marco Aurélio Marrafon, e o controlador-geral do Estado, Ciro Gonçalves apresentarão informações sobre o turismo na região do Brasil Central, experiências de sucesso em inovação e modelos para replicação em rede e as ferramentas de gestão de custos adotadas em Mato Grosso.

O diretor da Empresa de Planejamento e Logística, João Victor Domingues, falará sobre o planejamento de infraestrutura e logística e os potenciais do Brasil Central. O economista Raul Velloso apresentará uma proposta de desenvolvimento para o Brasil Central, frente ao atual cenário econômico brasileiro, e a representante do Banco Itaú BBA, Ana Inoue, ministrará palestra sobre desenvolvimento econômico e educação técnica profissional.

Às 19h, os governadores participarão de Assembleia Geral, na qual também estarão presentes os membros do Conselho de Administração do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central. Na ocasião, deverão ser aprovados o modelo de governança, o planejamento estratégico e o orçamento para 2016 do consórcio.

Nesta segunda-feira (18) houve reunião entre secretários de Educação dos seis estados consorciados.

Consórcio Brasil Central

O Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central é formado pelos governadores Pedro Taques (MT), Marconi Perillo (GO), Rodrigo Rollemberg (DF), Confúcio Moura (RO), Marcelo Miranda (TO), e Reinaldo Azambuja (MS).

Os secretários de Estado de Planejamento, Marco Marrafon, e de Assuntos Estratégicos, Gustavo de Oliveira, compõem os conselhos de administração e consultivo, respectivamente.

A iniciativa de criar uma entidade para fomentar o desenvolvimento econômico e social da região surgiu em julho de 2015, durante encontro em Goiânia, articulado pelo ex- ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Mangabeira Unger.

Após estudos realizados pelas equipes jurídicas dos Estados, verificou-se que a melhor opção seria pela formação de um consórcio. Assim, surgiu o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central, uma associação pública de natureza autárquica, dotado de autonomias administrativa e financeira, bem como patrimônio e receitas próprios.

O consórcio tem sede em Brasília e seu objetivo é atuar na promoção do desenvolvimento de oito áreas principais: agropecuária, logística, industrialização, educação, empreendedorismo e inovação, meio ambiente e turismo. Com o estabelecimento de cooperação política, técnica, programática e financeira, os estados também buscam promover e incentivar iniciativas inovadoras para melhoria da gestão pública, da eficiência administrativa e da efetividade e eficácia das políticas públicas em diversas áreas.

 

 

Fonte OlharDireto