Mato Grosso, Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
EMPRESÁRIO

Empresário investigado na Ararath morre vítima de câncer

Marcia Jordan

20/06/2014 às 14:53

Empresário investigado na Ararath morre vítima de câncer

O empresário Alex Montanari Ortolan, de 39 anos, morreu na madrugada desta sexta-feira em Cuiabá. Ele realizava tratamento contra um câncer.

De acordo com informações, Ortolan realizava tratamento no Estado de São Paulo, mas retornou a Cuiabá na última semana. Na noite de ontem, ele teve uma parada cardíaca e foi levado às pressas por familiares a um hospital particular de Cuiabá.  A morte dele foi confirmada às 4 horas.

O velório ocorrerá a partir das 11h30 na funerária Santa Rita. O corpo dele deverá ser enterrado na tarde de hoje, no cemitério Bom Jesus de Cuiabá.

Proprietário da empresa Ortolan Assessoria e Negócios Ltda, ele deixa três filhos. Ortolan também exercia a função de advogado.

O empresário era um dos investigados na Operação Ararath, que combate crimes de lavagem de dinheiro em Mato Grosso através de empresas de factroing e atacado. Na quinta fase da Operação, deflagrada no dia 20 de maio, a residência de Alex, no condomínio Florais Cuiabá, e a sede da Ortolan, no edifício Maruanã, foram alvos de mandados de busca e apreensão pela Polícia Federal. 

Entre as investigações que pairam sobre a Ortolan estão a compensação de cartas de crédito pelo Governo do Estado. Além disso, a empresa efetuou empréstimos junto ao Bic Banco, instituição usada para contrair grandes fortunas para empresários “amigos” do Governo. Os empréstimos teriam sido “avalizados” pela alta cúpula do Governo do Estado, entre eles, o governador Silval Barbosa (PMDB) e o ex-governador e o atual senador, Blairo Maggi (PR), além do ex-secretário Éder Moraes Dias.

A relação de Éder Moraes com Alex Ortolan era tão próxima que, na decisão em que revogou a prisão do ex-secretário, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), José Dias Tóffoli, ambos de se comunicarem. Todavia, um novo mandado de prisão, expedido pelo juiz da 5ª Vara Federal de Mato Grosso, Jeferson Schneidder, manteve Moraes preso.

 

Fonte Folhamax