Mato Grosso, Segunda-Feira, 21 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
SOBE

Sobe para 19 o número de casos suspeitos de gripe A H1N1 em Alta Floresta

Marcia Jordan

27/04/2016 às 10:31

Sobe para 19 o número de casos suspeitos de gripe A H1N1 em Alta Floresta

e2277a8f4c2a392fe3dcd25d8cafec53_L

Subiu para 19 o número de casos suspeitos de contaminação pelo vírus A H1N1 em Alta FlorestaDe acordo com novo boletim epidemiológico divulgado na segunda feira (25).

Tiago Incerti, presidente do Conselho Municipal de Saúde em Alta Floresta, afirma que atualmente no município são seis óbitos e mais 13 casos em investigação com suspeita da gripe H1N1, o dia da campanha nacional, marcado para 30 de abril não atenderá a população alta-florestense.

Dos 13 casos suspeitos que estão em investigação, ou seja, aguarda o resultado de exames que comprovem a gripe H1N1, seguem em tratamento. “Ainda não tem nada confirmado, mas orientamos a população para que tome cuidado, sentiu qualquer sintoma de gripe, trate, não espere evoluir ou agravar para depois começar a tratar”, finaliza Fernanda Santos.

Na última semana aconteceu uma conferência da saúde, onde todos os problemas foram pontuados e apresentados inclusive ao Ministério Público. O fatos da gripe H1N1 preocupa a população e também os profissionais, que afirmam que atitudes já foram tomadas para que o município receba as doses necessárias para imunizar todos os munícipes. “Foi feita a representação a semana passada, preocupa todos, falamos com o promotor e ele também está preocupado, fizemos a nossa parte, agora cabe ao MPF fazer a parte dele”, destaca Incerti.

Segundo Incerti, os custos para os cofres públicos são menores se a imunização acontecer de forma adequada. “Uma questão de economia, uma vacina dessas custa em tono de cinco a vinte reais para vacinar o paciente, agora se por exemplo o paciente for para uma UTI decido as complicações causadas pelo H1N1, ele vai gastar de 50 a cem mil reais para os cofres públicos. Então é bem mais fácil vacinar toda a população”, pontuou Incerte frisando Alta Floresta ser uma região turística e de grande empreendimentos.

O número de mortes provocadas por H1N1no pais aumentou 50% em uma semana. Boletim divulgado na última semana pelo Ministério da Saúde mostra que 153 pessoas faleceram em virtude de complicações provocadas por esse subtipo de vírus influenza.

No balanço anterior, o número contabilizado era de 102 óbitos. O ritmo do aumento de casos da infecção foi semelhante: em uma semana, os registros de pacientes com a doença passou de 686 para 1.012, o equivalente a 47%.