Mato Grosso, Domingo, 25 de Julho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MPE

MPE pede confisco de 12 imóveis milionários de ex-secretários de Silval

Marcia Jordan

28/04/2016 às 06:55

MPE pede confisco de 12 imóveis milionários de ex-secretários de Silval

Áreas teriam sido compradas com dinheiro oriundo de propina no Paiaguás

d574c2c86378e5ed9405082510c1a4beEm sua denúncia contra 17 pessoas suspeitas de integrar uma organização criminosa descoberta em quatro fases da “Operação Sodoma”, a promotora Ana Cristina Bardusco pede o perdimento de 12 imóveis em Cuiabá, Várzea Grande e Chapada dos Guimarães que teriam sido adquiridos com dinheiro de propina arrecadada através de empresas que prestavam serviços ao palácio Paiaguás na gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB). Ele está preso desde setembro do ano passado no centro de custódia de Cuiabá acusado de comandar o suposto esquema.

Na lista dos bens em que é solicitado o perdimento junto a Justiça, destaca um terreno de 30 mil metros quadrados adquirido pelo ex-secretário de Administração, César Roberto Zílio, por R$ 13 milhões. O imóvel em que seria construído um novo shopping popular possui quatro matrículas registradas no cartório do segundo ofício da capital do Estado.

O MPE também solicita o confisco de dois apartamentos avaliados em R$ 350 mil entregues “mediante extorsão” pelo empresário Willians Paulo Mirschur, dono da emprea Consignum, ao ex-secretário de Administração, Pedro Elias Domingos. Os imóveis estão localizados no edifício Dela Rosa I e foram transferidos pela empresa CX Construções, que teve Willians como um dos sócios.

A lista ainda tem duas salas comerciais nos edifícios Santa Rosa Tower e Jardim Cuiabá Office; quatro terrenos no loteamento Parque Paiaguás, em Várzea Grande; e ainda um terreno no condomínio Jamacá, em Chapada dos Guimarães. A promotora ainda explica que os imóveis foram apontados pelos dois ex-secretários que passaram a ser colabores da investigação após serem presos e hoje se encontram em liberdade com uso de tornozeleira eletrônica.

 

 

 

Fonte Folhamax