Mato Grosso, Segunda-Feira, 14 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
EMPRESÁRIO

Empresário que espancou médica descumpre ordem judicial e é preso

Marcia Jordan

28/04/2016 às 14:37

Empresário que espancou médica descumpre ordem judicial e é preso

empresarioO juiz Jamilson Haddad Campos, da 1ª Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, decretou a prisão preventiva do empresário Marcos César Martins Campos, 34 anos. Ele foi preso em flagrante na data de 27 de março por uma equipe da Polícia Militar após agredir a então esposa, a médica Camila Tagliari, de 29 anos.  Em decorrência do espancamento, a mulher sofreu rompimento no tímpano, além de fratura no nariz. A nva detenção foi confirmada pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos.

O pedido de prisão foi foi expedido em 27 de abril e deferido em razão do descumprimento de determinações judiciais para que se mantivesse distante, pelo menos de mil metros, de Camila e da criança. A solicitação de prisão foi assinada pela promotora Lindinalva Rodrigues, que atua na Promotoria de Defesa da Mulher, e considerou a medida necessária para a garantia de integridade física e psicológica da médica e da criança.

Após a prisão em flagrante, Marcos César foi submetido à audiência de custódia e colocado em liberdade no mesmo dia, mediante emprego de tornozeleira eletrônica e proibição de manter qualquer tipo de contato ou de tentar aproximação da vítima e familiares. A decisão de soltura, mediante aplicação de uma série de medidas restritivas, foi assinada pelo juiz Marcos Faleiros.

No pedido de prisão a promotora defendeu quanto a urgência da aplicação de sanções severas.  “A garantia da ordem pública se encontra extremamente ameaçada, porquanto os fatos ora apurados podem gerar no agente, conforme já dito, falso sentimento de impunidade e assim, estimulá-lo a prática de novas infrações penais”.

No decreto de prisão o magistrado considerou novo depoimento prestado pela vítima perante o MPE, data de 26 de março onde a  médica ratificou – formalmente –  o medo que sente do ex-marido. “A  vítima comparece a esta Promotoria de Justiça, para afirmar que continua temerosa quanto a sua vida e integridade física, posto que o acusado difama constantemente a vítima para terceiros e amigos em comum e descumpre a medida de proteção, uma vez que constantemente o botão de pânico é disparado acusando a proximidade do mesmo(…)”, diz trecho do decreto de prisão.

Ainda em novo depoimento ao MPE, Camila esclareceu que o acusado “vem tentando demonstrar para a sociedade que ela teria perdoado  o mesmo depois das violentas agressões sofridas, mantendo em sua rede social fotos antigas e do casal e alando para terceiros, inclusive jornalistas, sobre a possível reconciliação do casal: tudo isso aliado ao fato da vítima, até hoje, não ter recuperado sua audição plena e ao ter conseguido retornar regularmente ao trabalho”.

 

 

Fonte:olhar direto