Mato Grosso, Quinta-Feira, 24 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MAIS

Mais de 114 mil pessoas estão com títulos cancelados em MT

Marcia Jordan

03/05/2016 às 09:12

Mais de 114 mil pessoas estão com títulos cancelados em MT

20cb5d0a5885f941541e06c31c05c907Os 114.873 eleitores que estão com títulos cancelados em Mato Grosso tem até a próxima quarta-feira (4) para regularizar a situação junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

O município com o maior número de títulos cancelados em Mato Grosso é Rondonópolis (212 Km da Capital) 16.831, seguido por Cuiabá 16.621 e Várzea Grande 7.108 com eleitores em situação irregular.

O TRE explica que após 6 anos que uma pessoa fica com o título cancelado no sistema, ele é definitivamente excluído. Neste caso o eleitor precisa pagar uma multa e retirar um novo documento.

Além de faltar mais de três eleições consecutivas sem justificar, o título também pode ser cancelado se o eleitor não pagar as multas, não comparecer ao recadastramento biométrico ou revisão do eleitorado.

Em 2016 as eleições municipais estão marcadas para o dia 2 de outubro e por este motivo o prazo para regularizar a situação perante o TRE deve ser feito 151 antes da votação, que neste caso termina em 4 de maio.

Esta é a data limite também para os eleitores que possuem algum tipo de deficiência informar o TRE de sua necessidade especial para que o órgão possa se preparar para recebê-lo no dia da votação. Segundo o Tribunal o Estado possui 4.780 eleitores com algum tipo de deficiência.

Para regularizar a situação o eleitor precisa comparecer a um cartório eleitoral munido de documento de identificação com foto e comprovante de residência e também pagar a multa por não ter justificado a ausência do voto, de aproximadamente R$ 3,51 por turno ausente.

O que acontece com o eleitor com título cancelado?

Um eleitor que está com o documento cancelado fica impossibilitado de votar e também de:

• Solicitar passaporte, carteira de identidade ou qualquer outro documento que necessite da certidão de quitação eleitoral.

• Inscrever em concursos públicos ou tomar posse de cargos ou função pública.

• Receber salário ou qualquer outra remuneração de emprego ou função pública, a partir do segundo mês após a eleição.

• Participar de concorrência pública ou administrativa em qualquer autarquia da União, dos estados, dos municípios ou do Distrito Federal.

• Pedir empréstimos em qualquer banco ou estabelecimento de crédito mantido pelo governo.

• Renovar matrícula em estabelecimentos de ensino público ou fiscalizado pelo governo.

 

 

 

Fonte Gazetadigital