Mato Grosso, Segunda-Feira, 20 de Setembro de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
GOVERNO

Governo de Mato Grosso não vai conceder RGA em maio para não atrasar salários dos servidores

Marcia Jordan

06/05/2016 às 10:43

Governo de Mato Grosso não vai conceder RGA em maio para não atrasar salários dos servidores

_DSC2625Fim do mistério. O governo de Mato Groso não vai conceder o Reajuste Geral Anual (RGA) dos servidores públicos de Mato Grosso, em maio de 2016, justamente para não atrasar os salários do funcionalismo. O comunicado partiu da equipe econômica do governador José Pedro Taques (PSDB) para o Fórum Sindical, durante reunião neste sexta-feira (6), no Salão Garcia Neto do Palácio Paiaguás.

Pela lei do RGA, na data-base (maio) o governo dede repor as pernas inflacionarias, nos subsídios, no caso de 2015 foi superior a 11%. O governador sempre afirmou que prioridade é o salário do funcionalismo, mas há meses vem alertando que a folha de pagamento superou o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), o que pode acarretar sanções para o Estado.

Há poucos dias, em entrevista  Pedro Taques destacou a sua confiança nos servidores públicos de Mato Grosso e cobrou reciprocidade. Ele até pediu para que não entrem no que considera greve política, neste ano. “Só tenho um pedido: não entrem em greves políticas nem em greves ideológicas. Precisamos firmar um pacto. Precisamos ter confiança mútua. Eu confio nos servidores públicos de nosso Estado”, afirmou Taques, perante cerca de 300 servidores de órgãos vinculados às Secretarias de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) e de Desenvolvimento Econômico (Sedec).

O governador citou que a folha de pagamento atual é superior a R$ 610 milhões. Para conceder o RGA, em maio, o teria de ter assegurado até dezembro no Tesouro do Estado pelo menos mais R$ 680 milhões – o que na prática representa mais uma folha de pagamento do Poder Executivo.

Os poderes constituídos –Legislativo e Judiciário – além dos órgãos autônomos – Ministério Público e Tribunal de Contas – também vão conceder o RGA. Contudo, nesse contexto, o Poder Executivo não pode interferir.

Fonte OlharDireto