Mato Grosso, Domingo, 25 de Julho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
RIVA

Riva confirma que fez “pressão política” para a escolha do VLT em Cuiabá

Marcia Jordan

10/05/2016 às 11:17

Riva confirma que fez “pressão política” para a escolha do VLT em Cuiabá

13178620_1355977284417634_4179554513314239944_nO ex-deputado estadual e ex-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), José Riva, confirmou – durante depoimento na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Copa, nesta terça-feira (10) – que fez pressão política para que o VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) fosse escolhido em Cuiabá e Várzea Grande. Segundo ele, esta seria a melhor opção para os dois municípios e que o ex-governador Silval Barbosa (PMDB), deveria ter feito uma PPP (Parceria Público-Privada).

“Fiz pressão política, sim, porque acho que o VLT é o melhor modal. A questão foi de gestão da obra. O VLT está sendo discutido desde 2008 na Assembleia Legislativa, não era apenas para a Copa do Mundo”, frisou o ex-deputado, durante o seu depoimento. Riva ainda garantiu, ao ser questionado se influenciou na escolha, que houve colaboração de todos na Casa de Leis.

O deputado Wilson Santos (PSDB), que acusou Riva de não ter conhecimento técnico sobre o modal, afirmou que o modelo escolhido por Silval Barbosa é deficitário e causa prejuízo de R$ 1 bilhão ao governo português. “Eu não convenci todos os deputados. Muitos já queriam quando eu falei sobre o VLT pela primeira vez. Eu não fui a Brasília (DF) defender o VLT. Me restringi a fazer a defesa nesta Casa. Eu fiz pressão política na Assembleia como o senhor e outros deputados fazem. E fiz pressão também para concluir obras da arena e dos COTs”, comentou José Riva, ao ser questionado pelo tucano sobre como conseguiu convencer diversos políticos sobre a implantação do trem.

O ex-presidente da ALMT conta ainda que o BRT (Bus Rapid Transit) pouco foi cogitado e discutido: “Não lembro de discussão para tratar do BRT, nenhuma audiência pública. O VLT não foi escolhido com base em uma viagem a Portugal e uma reunião com o governador. Foi um processo”, garante, lembrando que quando houve a viagem a Portugal para conhecer o VLT, vários deputados quiseram ir.

Riva ainda revela que defendia que o governo não deveria ter investido na implantação do novo modal: “Por mim, seria uma PPP (Parceria Público-Privada). O governo não deveria investir nesta obra porque a parceria era viável”. O ex-deputado é conhecido como ‘pai do VLT’ e foi um dos que levantou a bandeira pela mudança do transporte, inclusive espalhou outdoors dizendo que o modal seria mérito dele.

 

 

Fonte OlharDireto