Mato Grosso, Segunda-Feira, 14 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
ALVO

Alvo da Ararath deposita cheques em contas de ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa

Marcia Jordan

11/05/2016 às 09:31

Alvo da Ararath deposita cheques em contas de ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa

a55bee95c482aa3aba69216b2a5e0580As investigações da Polícia Civil relacionadas a Operação Sodoma apontam a suspeita de que o ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), Silvio César Correa de Araújo, recebeu R$ 1,5 milhão no período de 2010 a 2015. Os recebimentos em contas bancárias referentes ao período de 2010 e 2011 indicam que houve pagamento de R$ 79 mil de empresas privadas, o que levanta a suspeita de que seja de propina em um esquema de lavagem de dinheiro.

Nas investigações conduzidas pela promotora de Justiça Ana Cristina Bardusco, Sílvio Cézar é considerado o “fiscal de propinas do grupo criminoso chefiado por Silval”. No total, foram recebidos R$ 680 mil em depósitos, R$ 360,8 mil em transferências e R$ 47,4 mil em cheques.

Atualmente, Silvio César Correa de Araújo segue preso preventivamente na terceira fase da Operação Sodoma pela suspeita de participação em um esquema de cobrança de propina para manter ativo o contrato da empresa Consignum junto ao governo do Estado.

Em novembro de 2010, foi recebido dois cheques de R$ 4,9 mil e outro de R$ 4,088 mil. A empresa foi a empresa Souza e Nogueira LTDA, que atua no ramo de fomento e tem como sócios Maurício Coelho de Souza e Marlon Richer Nogueira.

Em 24 de novembro de 2010, duas transferências feitas pela Todeschini Construções e Terraplanagem LTDA totalizaram o montante de R$ 10 mil. A empresa é investigada pela Polícia Federal nos inquéritos relacionados a Operação Ararath.

No dia 2 de maio de 2011, foi recebida a maior quantia, que correspondeu a R$ 60 mil. No período, Silvio César Correa de Araújo recebeu em suas contas bancárias duas transferências no valor de R$ 9.990 mil e uma no valor de R$ 9.206 mil e outra na quantia de R$ 5.814 mil. Ainda houve outro repasse de R$ 35 mil.

As quantias foram pagas pela empresa Pontual Factoring Fomento Mercantil que atua no ramo de instituição de crédito a curto prazo as empresas.

 

 

 

Fonte Folhamax