Mato Grosso, Domingo, 26 de Setembro de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MT

MT receberá mais de R$ 15 milhões para investir em trabalho sustentável

Marcia Jordan

16/05/2016 às 08:01

MT receberá mais de R$ 15 milhões para investir em trabalho sustentável

Emprega RedeO Governo de Mato Grosso receberá, por meio da Partnership for Action on Green Economy- Page (Parceria para Ação sobre Economia Verde, em tradução literal), o investimento de ¿€ 4 milhões (R$ 15,6 milhões com o euro cotado a R$ 3,90) para aplicação em programas de emprego sustentável.

O estado foi formalmente confirmado como parceiro da Page Partner, que engloba cinco agências de desenvolvimento da Organização das Nações Unidas (ONU). Os recursos são frutos da estratégia apresentada por Mato Grosso na Conferência do Clima (COP 21) em Paris, para zerar o desmatamento ilegal até o ano de 2020.

Conforme o secretário de Estado de Assistência Social, Valdiney Arruda, os recursos serão aplicados em programas que vão gerar os chamados ‘empregos verdes’, ou seja, além de gerar posto de trabalho formal e com todas as garantias, também ajuda na preservação do meio ambiente de forma direta. Mato Grosso será o primeiro estado brasileiro a receber apoio do programa e o Brasil será o 19º país beneficiado com os investimentos para a geração de empregos verdes.

A busca por investimentos internacionais para ajudar no desenvolvimento do estado segue as diretrizes apontadas pelo governador Pedro Taques. Segundo Valdiney, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) informou Mato Grosso da existência do edital de investimentos e o governador Pedro Taques encaminhou ao Page uma carta com a intenção da inclusão o estado no programa. Em seguida, um questionário foi respondido e o governo apresentou as medidas já adotadas para manter a geração de empregos e inclusão produtiva, como a que é feita pelo programa Emprega Rede, único no país com foco na população mais vulnerável.

O pedido do Governo de Mato Grosso foi reforçado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, através do então ministro Armando Monteiro e pelo Ministério das Cidades, até então comandado por Gilberto Kassab. Ambos reforçaram o compromisso do de Mato Grosso com desenvolvimento sustentável. Valdiney destaca que após as manifestações e a apresentação de Mato Grosso na COP 21, realizada em dezembro de 2015, a Page voltou a se reunir em janeiro deste ano, momento em que foi aprovado o pleito.

Ação conjunta

“Recebemos a notícia oficial da aprovação e no próximo dia 31 as agências da Onu (Oit, Unitar, Pnud e Unido) vem a Mato Grosso para divulgar o resultado inicial e apresentar as estratégias de trabalho em conjunto. O projeto apoio 18 países no mundo e seremos o 19º país a receber esse aporte técnico e os recursos para a criação de uma política e estudo de plataforma de trabalho celebrado entre essas agências e o Estado de Mato Grosso”, explicou Valdiney.

Segundo ele, os ¿4 milhões de euros serão empregados somente no desenvolvimento da plataforma. Entretanto, considera que o reconhecimento pelo trabalho aqui desenvolvido vai abrir portas para acesso a recursos internacionais.

Reconhecimento internacional

A assessora para Assuntos Internacionais do Gabinete de Governo, Rita Chiletto destaca que a iniciativa teve o apoio de dez secretarias de Estado (Setas, Governo, Sema, Gae, Desenvolvimento Regional, Seaf, Sejudh, Secid e Seplan), além da participação de organizações não governamentais de preservação do meio ambiente, que ajudaram o governo na elaboração da proposta de participação.

Rita ressalta que a confirmação dos investimentos em Mato Grosso mostra que a estratégia do governador Pedro Taques de buscar recursos internacionais para o estado já apresenta resultados concretos. Sobretudo, pela participação de Mato Grosso na COP 21, quando apresentou a proposta de preservação do meio ambiente e recebeu olhares atenciosos de diversos representantes de organismos internacionais.

Outro ponto destacado por Rita é a qualidade do emprego que será gerado pelo programa, visto que além das garantias formais, a preservação do meio ambiente é essencial. Cita como exemplo de empregos verdes os que envolvem a mudança de luminárias comuns pelas de LED em vias públicas, que gastam menos energia e agridem menos o meio ambiente porque o volume de material usado para a produção é muito menor. Além do turismo sustentável e a extração vegetal, quando se tem o compromisso de preservação da floresta.

“Essa é uma iniciativa articulada, com produção sustentável e esse foi o nosso discurso na COP 21, produção com preservação e com inclusão social. A ONU reconhecendo que Mato Grosso tem essa intenção para nós é um apoio e suporte com valor inestimável”, ressaltou.

Page

O Page conta com força de trabalho dividida em dois grupos, na parte de ação recebe o apoio da 10YFP, Global Green Growth Institute, Green Economy Coalition, UNDP-UNEP Poverty-Environment Initiative e SWITCH Africa Green. Já na parte de financiamento recebe recursos da União Européia, Finlândia, Alemanha, Noruega, Coréia do Sul, Suécia e Suíça.

 

 

Fonte Assessoria