Mato Grosso, Quinta-Feira, 17 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
POR

Por unanimidade, AL derruba veto do Governo e corrige salários do Judiciário de MT

Marcia Jordan

25/05/2016 às 20:57

Por unanimidade, AL derruba veto do Governo e corrige salários do Judiciário de MT

04ef0c1a147aa3652d455c857d8a5cf8Após muita polêmica, a Assembleia Legislativa aprovou na noite de a Revisão Geral Anual (RGA) de 11,27% dos servidores do Poder Judiciário. Todos os 16 parlamentares presentes na sessão aprovaram a matéria que havia sido rejeitada pelo Executivo, sendo que houveram as ausências notadas de Janaína Riva (PMDB), Zeca Viana (PDT), Mauro Savi (PSB) e Baiano Filho (PMDB).

A derrubada do veto foi muito comemorada pelos servidores que acompanharam a sessão na galeria da Assembleia. Eles já receberão a incorporação salarial na folha de maio, que será paga no dia 31.Por pouco, a sessão não ocorreu devido a um imbróglio envolvendo a base governista e a oposição. Isso porque na sessão de ontem o deputado Emanuel Pinheiro (PR) pediu a supressão de pauta até que o Governo chegasse a um acordo com os servidores do Executivo sobre a concessão da RGA.

O líder do Governo, deputado Wilson Santos (PSDB), cobrou compromisso da oposição para que o veto do Judiciário fosse o primeiro a ser votado desde que as demais matérias fossem votadas até a próxima terça-feira.
Emanuel Pinheiro não concordou com a pressão para que todos os vetos fossem apreciados de forma urgente. Então, os vetos foram votados pela ordem cronológica e a concessão da RGA aos servidores do Judiciário foi o último a ser apreciado.

Nas discussões, os deputados destacaram que os servidores do Poder Judiciário precisam ser valorizados, pois contribuem muito para o Estado. “Eles tem o 23º pior salário do Brasil e nada mais justo que, tendo o Tribunal de Justiça os recursos disponíveis, que seja concedido o RGA”, disse o deputado Ondanir Bortolini (PSD), o “Nininho”, ao destacar a humildade do presidente do Judiciário do Estado, Paulo da Cunha.

O líder do Governo destacou o papel do magistrado que buscou não polemizar com a decisão do Governo em vetar a matéria, mas procurou os deputados para defender a derrubada. “Mostrou humildade e grandeza. O Tribunal de Justiça, nas últimas gestões, vem sendo presidido por grandes homens e merecem nosso reconhecimento”.

A polêmica ocorreu na última quinta-feira quando o governador em exercício Carlos Fávaro (PSD) vetou o projeto aprovado pela Assembleia enquanto o governador Pedro Taques (PSDB) cumpria agenda nos Estados Unidos.

Servidores do Tribunal de Justiça e entidades como a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e Amam (Associação Matogrossense dos Magistrados) procuraram os parlamentares para derrubar o veto.

Agora, as atenções se voltam ao RGA dos servidores do Executivo. O governador anunciou o pagamento dos salários no dia 31 sem nenhuma correção e no início de junho fará uma proposta aos servidores.

 

 

 

Fonte Folhamax