Mato Grosso, Segunda-Feira, 21 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
DENÚNCIA:

DENÚNCIA: Funcionária da Prefeitura de Lucas faz "LIPO" no Hospital Regional de Sorriso

Marcia Jordan

02/06/2016 às 09:26

DENÚNCIA: Funcionária da Prefeitura  de Lucas faz "LIPO" no Hospital Regional de Sorriso
Foto:Facebook
Foto : Facebook

A Secretária Adjunta do Sistema de Saúde de Lucas do Rio Verde, é acusada de ter feito uma cirurgia de estética paga pelo SUS, a mulher que faz parte do alto escalão da Saúde Luverdense e tem um salário de R$ 7.950,53 (Fonte – portal da transparência) fez uma Lipoaspiração no Hospital Regional de Sorriso pago com dinheiro público.

Enquanto centenas de pessoas estão na fila de espera para  cirurgia básicas e não conseguem, a “Adjunta” de Saúde de Lucas do  Rio Verde, teve tratamento vip. 

Segundo a denuncia feita, a Funcionária Kessily Aparecida Brunueri Marconde,  acompanhada pelo namorado e médico plantonista do Regional de Sorriso Dr. Iuri Viana, e da Secretária Adjunta da Sec.de Saúde de Lucas do Rio Verde Franciele Silva, deu entrada no hospital de Sorriso no dia 30 de maio pela manhã. Kessily sofreu uma intervenção cirúrgica de Estética Lipoaspiração pelo médico namorado enquanto a senhora Franciele, teria ficado na sala de espera aguardando a companheira de trabalho.

O Só Informação falou com a  direção do Hospital Regional de Sorriso, segundo a direção confirmou o fato. A Adjunta de saúde de Lucas do Rio Verde, foi ao hospital, preencheu uma fixa  de consulta e depois levada  pelo médico (namorado) até a sala de cirurgia, teve uma LIPOASPIRAÇÃO feita pelo Dr.Iuri viana, assim que  o hospital tomou conhecimento afastou o médico até  que seja apurado os fatos e repudia a ação, segundo a direção o Hospital Público não pode tem como objetivo benefícios particulares, o Hospital confirmou o fato mais não confirmou o nome dos envolvidos.

Tal cirurgia não é atendida pelo  SUS, o Sistema Único de Saúde não faz este tipo de intervenção, as pessoas envolvidas podem responder de forma criminal e  civil  pelo fato.

O Consócio Teles Pires que tem como  presidente o Prefeito de Lucas do Rio Verde Otaviano Pivetta cotado para ser o Sec. de Saúde de Mato Grosso, assume o Hospital Regional de Sorriso neste dia  03 de junho, com o aval do Governador e em meio denuncia de favorecimento aos “colegas do poder”, o prefeito teria feito ligações  pedindo ameaçado os funcionários do Hospital para não divulgar o caso.

Franciele Silva é Secretária Adjunta da Sec.de Saúde de Lucas do Rio Verde, ela acompanhou a amiga na cirurgia e já foi  nomeada com salário de R$ 15 mil por mês como interventora do Hospital Regional  de Sinop  pelo próprio Pivetta, como o convenio Governo e Consórcio não prosperou a indicada retornou ao cargo comissionado da Secretaria de Saúde  de Lucas.

Em Lucas do Rio Verde a notícia tem se espalhado e repercutido de forma negativa junto a população, que tem esperado meses para ter seus pedidos de exames e cirurgias atendidos pela  Secretária de Saúde, enquanto isso vê as “amigas” do poder sendo beneficiadas com cirurgias feitas com dinheiro público que são proibidas pelo SUS. 

lipo-04

O outro lado

No final da manhã desta quinta-feira (02) a servidora pública da Prefeitura Municipal de Lucas do Rio Verde, Kessily Marcondes concedeu entrevista coletiva ao lado do prefeito Otaviano Pivetta, para esclarecer o boato de que teria feito uma cirurgia de lipoaspiração no Hospital Regional de Sorriso, na última segunda-feira (30).

Ela disse que foi encaminhada pelo médico para o procedimento de retirada de um nódulo na peito direito e que possui histórico na família de câncer de mama.

“Fui atendida no Hospital Regional sim, cheguei por volta das 7h30 da segunda-feira, fui pelo sistema porta aberta, assim como todos os usuários dos SUS tem direito, fiz um procedimento de retirada de um nódulo no seio direito, pois tenho histórico na família de câncer de mama, e foi através do pedido do médico que dei entrada no hospital. Fui de carro, não fui via Hospital São Lucas ou Prefeitura Municipal, fui como usuária do serviço e lá foi feito a cirurgia que durou cerca de 30 a 35 minutos, com anestesia local e logo em seguida recebi alta. Após isso na terça-feira já estava trabalhando. O material da cirurgia foi encaminhado para biopsia, via Hospital Regional de Sorriso” explicou ela.

Questionada quanto ao namorado, que é médico do hospital Regional, Kessily explicou que ele como cirurgião plantonista foi quem fez o procedimento.

“Ele [namorado] é plantonista no hospital, ele trabalha lá como cirurgião geral, ele tem contrato, o qual presta serviço por uma empresa terceirizada, estava de plantão essa semana, e foi ele quem fez, mas como poderia ter sido qualquer outro cirurgião plantonista a fazer” afirmou ela.

Em contato com a diretora do hospital Rejane Potrik Zen, ela disse ao CenárioMT que já fez todos os encaminhamentos necessários aos órgãos competentes e que não quer mais falar sobre o assunto.

“Tudo o que é de minha autonomia eu já fiz, não quero prejudicar médico, nem paciente, mas desde que a imprensa soube do caso houve um aumento muito grande de tudo e um alarde, por isso deixo claro que o que eu tinha pra fazer já fiz e não quero mais falar sobre o assunto” afirmou a diretora.

O caso da servidora se tornou escândalo na região, a administração do Hospital, receber uma denuncia anônima de que um procedimento proibido teria sido realizado no hospital.

“Não houve procedimento de lipoaspiração, a gente analisa como maldade” disse a servidora.

Todo o escândalo veio à tona no fim da tarde de ontem (01) pouco antes do Consórcio Teles Pires de Saúde assumir a gestão do hospital nesta quinta-feira.

 

Fonte CenarioMT