Mato Grosso, Quarta-Feira, 16 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MAIS

Mais bela de MT será escolhida nesta 6ª –

Marcia Jordan

07/06/2016 às 17:04

Mais bela de MT será escolhida nesta 6ª –

476239481c58d6a7157a1c79f0a55b21Nesta sexta (10) acontece um grande espetáculo da beleza mato-grossense: é o Miss Mato Grosso 2016. Ao todo, 16 candidatas disputam o título de mulher mais bonita do Estado em uma noite de muito glamour e cultura.Os detalhes do evento e o perfil das candidatas o foi buscar com quem dedicou já quase três décadas da sua vida ao concurso, o organizador e colunista social Warner Willon.

Tudo começou em 1979, quando o colunista viu Martha Jussara, de Mossoró (RN), ser eleita Missa Brasil naquele mesmo ano. “Eu tinha apenas dez anos e já gostava dos concursos de beleza. Já em 1985, vi Márcia Gabrielle ser eleita Miss Mato Grosso e eu estava no Ginásio Dom Aquino. Ela foi a primeira Miss do Estado eleita Miss Brasil”, relembra.

A partir daí, a admiração por concursos de beleza só aumentou e Warner, no ano seguinte, promoveu o concurso de Miss da Escola Estadual Pindorama, em Rondonópolis, cidade onde morava. “A Soraya Dias Santos se consagrou e eu a acompanhei no Miss Rondonopólis e, posteriormente, em outros concursos. E fui ampliando meus contatos, fiz o primeiro Miss Primavera com Juliana Regina Gross, eleita Miss Mato Grosso em 1987. Depois fiz vários concursos em Jaciara, Poxoreu”, relembra.

Mas foi em 1989 que Warner foi apresentando por Monique Evans para a Marlene Matos que, na época, era diretora do concurso de Misses no SBT. “Foi assim que acabei conseguindo a coordenação do concurso aqui no Estado e estou até hoje. São 27 anos”, comemora.

Neste ano, o coordenador explica que o evento terá um misto de glamour com regionalidade, pois a grande noite contará com a participação do Grupo Flor Ribeirinha e todo seu colorido.

“Será um verdadeiro espetáculo, o Tony Tara é um dos coreógrafos da Unidos da Tijuca e eles está à frente do show. Imagine todo o conhecimento deste profissional aliado ao Flor Ribeirinha e todas as suas nuances. Estou muito feliz com a proposta”, ressalta.

Para o próximo ano, a intenção do organizador é modernizar o concurso fazendo seletivas em outros municípios em busca de mais representantes, deixando a grande festa para a Capital.

“Nosso Estado é muito grande e, dos nossos municípios, muitos estão abaixo da linha da pobreza. Então, nem todos os municípios conseguem ter uma representante, pois um prefeito prefere investir em outros itens do que no concurso. Mas isso é cultural”, lamenta.

Ocorre que a inscrição para participar do concurso, na maioria das vezes, é paga pelas prefeituras.
Warner explica que no valor estão considerados os gastos que a candidata teria aqui na Capital, o que inclui os cinco dias de hospedagem, alimentação, translado, roupas de gala e até mesmo profissionais para o preparo de cabelo e maquiagem.

“É um pacote. A participante não precisa se preocupar com nada, aqui nós oferecemos tudo. Mas, caso ela tenha condições e queira se apresentar com uma peça de um estilista da sua preferência não há problemas”, explica.