Mato Grosso, Segunda-Feira, 20 de Setembro de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
ASSASSINATO NO TRÂNSITO

Justiça marca julgamento de produtor que matou engenheira com tiro na cabeça

O crime aconteceu no dia 8 de novembro de 2019

Da Redação

23/07/2021 às 08:44

Justiça marca julgamento de produtor que matou engenheira com tiro na cabeça
reprodução

O produtor rural Jackson Furlan, de 30 anos, deverá enfrentar o Tribunal do Júri de Sorriso (420 km de Cuiabá) no dia 5 de agosto, pela morte da engenheira agrônoma Júlia Barbosa de Souza, em novembro de 2019.

A data foi marcada pela juíza Emanuelle Chiaradia Navarro Mano, da 1ª Vara Criminal de Sorriso, que também negou pedido do produtor para a revogação da prisão preventiva, decretada à época do crime.

A sessão de julgamento foi marcada para iniciar às 8h, de maneira híbrida, permitindo o acompanhamento online da audiência. A magistrada também determinou que os membros da sociedade que irão compor o júri sejam sorteados apenas no dia da sessão.

Além do homicídio da engenheira, Jackson também responde pela tentativa de homicídio contra Vitor Giglio Brantis Fioravante, namorado da jovem.

O crime aconteceu no dia 8 de novembro de 2019, quando Júlia e o namorado saíram de um jantar na casa de amigos e acabaram perseguidos pelo carro de Jackson. Conforme a denúncia do Ministério Público, isso aconteceu porque o produtor teria se irritado com a lentidão com que Júlia e Vitor dirigiram.

Ocorre que na frente da caminhonete de Vitor havia um primeiro carro, VW Gol, que dirigia devagar. Isso fez com que o casal também reduzisse a velocidade, para acompanhar o trânsito, o que irritou Jackson, que estava bêbado.

Enfurecido, Jackson passou a perseguir a caminhonete das vítimas. Vitor chegou a tentar despistá-lo, mas quando passavam pela Avenida Brasil, na região central do município, acabaram sendo perseguidos mais uma vez. Minutos depois, Jackson sacou a arma e atirou contra a caminhonete do casal.

Júlia foi atingida na cabeça pelo tiro que entrou pelo vidro traseiro do veículo. Ela foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu durante a madrugada. À época do crime, a mulher tinha 28 anos e estava em Mato Grosso para visitar o namorado. Ela morava no Paraná.

 

 

 

Por Camila Zeni