Mato Grosso, Terça-Feira, 19 de Novembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
VEREADOR

Vereador renuncia para não ser cassado em Pontes e Lacerda-MT

Marcia Jordan

14/06/2014 às 20:26

Vereador renuncia para não ser cassado em Pontes e Lacerda-MT

O vereador Wyldo Pereria (Guelo) protocolou na Câmara de Vereadores seu pedido de renúncia. Guelo, que é presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT) em Pontes e Lacerda – MT, pediu renúncia do cargo de vereador após as graves denúncias apresentadas pelo vereador Alex Rodrigues na Sessão Ordinária da ultima segunda-feira (09/06).  

Alex apresentou várias provas de que, segundo ele, estaria sendo extorquido por Guelo. Inclusive um vídeo que mostra Guelo recebendo dinheiro de Alex.   O pedido de renúncia foi protocolado na Câmara de Vereadores por volta das 13:00Hs desta sexta-feira (13/06).   Segundo informações, o Partido Republicano Brasileiro (PDT) irá fazer o pedido de que a câmara mantivesse o pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito, CPI, para investigar o caso. O pedido será feito mesmo após a renúncia do ex-vereador.    

ENTENDA O CASO   O vereador Alex Rodrigues (DEM), de Pontes e Lacerda (MT) fez uma denúncia na Câmara Municipal dizendo estar sendo vítima de extorsão por parte do vereador licenciado Wyldo Pereira (PDT), conhecido como Guelo.   Na realidade, Alex Rodrigues é suplente e está no cargo porque Wyldo Pereira se licenciou para assumir a Secretaria de Esportes do município.  

Na denúncia, Alex Rodrigues declara que há sete meses tem sido vítima de extorsão, coação e ameaças por parte do vereador Guelo, que não permitiu a substituição da assessora de gabinete, exigia que o vereador cumprisse os compromissos políticos assumidos e cobrava o valor de R$ 2.500,00 por mês para mantê-lo como vereador. Além de comprovante de depósito e conversas gravadas, o denunciante gravou imagens do momento em que fez o pagamento parcial foi feito.  

Detalhe: o denunciado escolheu a Casa Paroquial para receber o dinheiro.   Wyldo Pereira, que também é presidente da executiva do PDT, tão logo divulgada a denúncia foi demitido da Secretaria de Esportes. Ao retornar à Câmara ele deve, primeiro, cumprir trinta dias de suspensão do mandato por ter agredido verbalmente o presidente daquela Casa.   Alex Rodrigues, o denunciante, é filho do vereador cassado Kirrarinha que se tornou conhecido nacionalmente por ter agredido uma repórter de televisão, em 2010

 

 

Fonte 24 horas news