Mato Grosso, Terça-Feira, 27 de Julho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
DIREITOS IGUAIS

Todos são iguais perante a lei

Falta empatia

Rudy Roger Vaz

22/05/2021 às 10:11

Todos são iguais perante a lei
Foto Ilustrativa

Às vezes me pergunto em que mundo estamos vivendo, o Sintep em reunião virtual definiu que não voltam as aulas presenciais, até que todos os profissionais da educação estejam vacinados com as duas doses. Entendo ser legítimo o direito de vacinação, não apenas deles os profissionais da educação, mas de todo cidadão e cidadã.

Imagina o pai de família que foi convocado pelo supermercado a trabalhar, o mecânico, gari, advogado, pedreiro, agricultor, dono de mercadinho que tem que abrir suas portas todos os dias, os professores da rede particular de ensino, muitos também funcionários do estado. 

Me pergunto: No que todos os outros trabalhadores e trabalhadoras do Brasil são inferiores ou menos merecedores que um profissional da educação do Estado?

Falta empatia? Claro e evidente que como professor concursado é mais fácil bater o pé e impor, a estabilidade facilita na hora de decisão de enfrentamento.

Nós pais, somos obrigados a trabalhar de segunda a segunda para manter nossa família, e nossos filhos estão com um modelo de aula falho, completamente defasado, perdendo tempo precioso de aprendizado.

Meu filho estuda em escola estadual, vejo aqui em casa o faz de conta. O professor finge que ensina e meu filho finge que aprende ou estuda.

Professor é uma grande profissão, porém não é melhor que a faxineira, a arrumadeira de cama, pedreiro, mecânico... etc.

É justo todos terem direito a vacina, mas seria mais justo ao longo de um ano e meio este Sindicato ter brigado com a mesma vontade para que as condições de trabalho nas escolas fossem melhores, mais adequadas.

Ou todos são iguais perante a lei ou mais uma vez vamos fingir ser um país democrático. 

Os com comorbidades, idosos com mais de 60 anos e outras classes já foram vacinadas, logo o grupo prioritário de risco já está imunizado, no mais vamos ao trabalho BRASIL!!!