Mato Grosso, Quinta-Feira, 24 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MALUF

Maluf ignora pedidos de recontagem de votos e aprova RGA em primeira votação

Marcia Jordan

22/06/2016 às 19:48

Maluf ignora pedidos de recontagem de votos e aprova RGA em primeira votação

11111111211111O presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf (PSDB), ignorou os pedido da oposição recontar os votos e manteve a aprovaçao em primeira votação da proposta de lei para aplicar a Revisão Geral Anual (RGA), apesar das suspeitas de terem sido contabilizados mais sufrágios do que existiam deputados em plenário. Com iso, seguiu para a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), aonde Zeca Viana (PDT) pediu vistas do projeto de lei que desagrada ao Fórum Sindical.

A proposta enviada pelo governo e e aplicar a Revisão Geral Anual (RGA) que concede o RGA de 6% em três parcelas 2%, sendo a primeira em setembro e a última em abril de 2%, entrará na pauta da sessão vespertina que acontece agora na Assembleia legislativa, a revelia e qualquer acordo com o Fórum Sindical. Guilherme Maluf abriu a sessão sob vários protestos dos servidores grevistas que estão nas galerias, os quais fazem um apitaço e gritam palavras de ordem como “não vai ter calote”.

Depois de o Governo recusar a contra proposta de 4,21% a mais no RGA, acima dos 6% parcelados, os deputados, no colégio de líderes extraordinário, desistiram de apresentar uma nova opção ou de não votar a proposta do Governo. Emanuel Pinheiro (PR), Janaína Riva (PMDB) e Zeca Viana (PDT) prometem obstruir a sessão. Os sindicalistas também afirmam que vão radicalizar a greve. A ideia de acampar nos entornos da Assembleia Legislativa deverá ser discutida por eles.

Zeca Viana deverá pedir vistas da proposta do Governo ainda na Comissão de Constituição, Justiça e Redaçã (CCJR). O pedido de urgência foi aprovado em uma votação acelerada na Assembleia, que causou reclamações de Emanuel Pinheiro.

17h50 Guilherme Maluf encerrou a sessão e convocou uma extraordinária. A manobra é necessária para poder haver a votação da proposta do governo ainda hoje.

18h00 Ao total, sete deputados devem votar contra a proposta do governo. Além de Emanuel Pinheiro, Janaína Riva e Zeca Viana, a oposição, também são contrários ao projeto de lei enviado os parlamentares Zé Carlos do Pátio (SD), Pery Taborelli (PSC), Wancley carvaho (PV) e Silvano Amaral. A expectativa do Fórum e que todos peçam vistas.

18h12 Maluf abre a nova sessão. Ele convoca o presidente da Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária, Jose Domingos Fraga, para exarar parecer sobre o projeto de leia da RGA enviado pelo Governo. O deputado José Carlos do Pátio faz um pedido pela ordem e interrompe os processos temporariamente.

18h14 A proposta foi aprovada por três votos a dois na comisão de mérito. José Carlos do Pátio e Silvano do Amaral declararam abertamente seus votos contrários e fora ovacionados pelos servidores na galeria. A favor José Domingos Fraga, Eduardo Botelho e Wilson Santos.

18h19 José Carlos do Pátio chama Maluf de sacana após o projeto ser aprovado em primeira votação sem conceder discussão aos deputados interessados. Pátio queria pedir a votação nominal, mas Maluf só concedeu a palavra após a votação.

18h24 Os deputados discutem se havia voto suficientes para ter sido aprovada. Maluf declarou vitoria a favor da RGA por 12 votos a 10. Contudo Zeca Viana, Janaína Riva e Zé do Pátio questionam a quantidade de votos, uma vez que 11 deputados declararam votar contra a proposta. Também discute-se se haviam ou não 22 parlamentares no plenáro. Questionado várias vezes, Maluf não aceitou os pedidos de recontagem.

18h28 Zeca Viana, Emanuel Pinheiro, Leonardo Albuquerque, Silvano Amaral, Wagner Ramos, Sebastião Rezende, Janaína Riva, Wancley Carvalho, Zé do Pátio e Pery Taborelli declararam votos contrários a proposta enviada pelo Governo.

18h30 Maluf convocou a Comissão de Constituição, Justiça e Redação, presidida por Sebastião Rezende. Zeca Viana pediu vistas, mas também solicitou recontagem dos votos. O mesmo fez Janaína Riva. Maluf ignorou os pedido e encerrou a sessão.

 

 

Fonte OlharDireto