Mato Grosso, Terça-Feira, 22 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
"SEVEN

"Seven 2" denuncia ex-secretários, diretor do Sesc e mais 8; Silval escapa

Marcia Jordan

24/06/2016 às 07:23

"Seven 2" denuncia ex-secretários, diretor do Sesc e mais 8; Silval escapa

df0c450aa22c0cb7d92828a4cba10b79O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) denunciou 13 pessoas pelos crimes de lavagem de dinheiro, peculato, corrupção passiva e organização criminosa no desdobramento das investigações da “Operação Seven”, que apurou desvios de R$ 7 milhões dos cofres públicos.

A denúncia foi encaminhada no último dia 20 a juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane Arruda, que analisa se acata o pedido dos promotores.

Entre os denunciados estão os ex-secretários de Fazenda, Marcel de Cursi, e da Casa Civil, Pedro Nadaf, e os presidentes do Intermat (Instituto de Terras de Mato Grosso), Afonso Dalberto, e Metamat (Companhia Matogrossense de Mineração), João Justino Paes de Barros. O médico Filinto Correa da Costa, beneficiário direto do dinheiro desviado, e seus filhos, Filinto da Costa Junior e João Celestino Correa da Costa, assim como o procurador aposentado Francisco Gomes de Andrade Lima Filho, também estão entre os denunciados.

Apontado como líder de suposta organização criminosa que atuava no Governo do Estado entre 2011 e 2014, o ex-governador Silval Barbosa não foi denunciado, já que não foi identificado nenhum indício de sua participação nesta fase do suposto esquema.

Alvos na primeira fase da operação, o ex-secretário de Planejamento, Arnaldo Alves de Souza, e o ex-adjunto de Administração, José Jesus Nunes Cordeiro, também foram “poupados” pelo Gaeco. Outros réus na primeira fase da operação que não foram denunciados são os servidores públicos Cláudio Tayuki Shida, Wilson Gamboji Pinheiro Taques e Francisval Akerley da Costa.

A nova denúncia é referente ao desdobramento das investigações da primeira fase da operação. O Gaeco iniciou o rastreamento destino do dinheiro desviado, recebido por Filinto Correa da Costa.

Já foram identificados outros beneficários do suposto esquema que teve início com a descoberta de uma venda duplicada de uma área de 721 hectares na região do Manso no final do ano de 2014. “A continuidade da investigação propiciou a revelação de parte da lavagem do dinheiro público desviado do Estado de Mato Grosso perpetrados principalmente pelo beneficiário direto do peculato Filinto Correa da Costa, que, ao receber o dinheiro ilícito em sua conta bancária, empregou os mais diversos engenhos para dar-lhe aparência lícita”, diz trecho da denúncia obtida com exclusividade pelo FOLHAMAX.

11 FATOS E TESTEMUNHAS

Na denúncia, são narrados 11 casos de como o grupo de 13 pessoas tentou ocultar o patrimônio desviado através de negócios com factorings, compra de fazenda, veículos e motos de luxo e ainda depósitos para familiares. O Gaeco indicou cinco testemunhas, que são Egnaldo da Silva Gois, José Gonçalo de Souza, João Bertoli Filho, Fernanda Valentina Pereira Nunes e Benedito Bento Sobrinho.

A primeira fase da Operação Seven resultou nas prisões de Afonso Dalberto, José Jesus Nunes Cordeiro e na aplicação de tornozeleira eletrônica a Filinto Correa da Costa. Silval Barbosa e Pedro Nadaf, que já se encontravam detidos em função da primeira fase da Operação Sodoma tiveram novo decreto prisional.

Todos os mandados de prisão referente a esta prisão já foram revogados. Silval e Nadaf seguem presos por conta das prisões decretadas na terceira fase da “Sodoma”.

As investigações apontaram um desvio R$ 7 milhões por meio da compra de uma área de 721 hectares na região do Manso, que já pertencia ao poder público. A área em questão pertencia ao Filinto Correa da Costa e havia sido adquirida pelo Estado.

DENUNCIADOS
1) Filinto Correa da Costa – médico
2) João Celestino Correa da Costa Neto – advogado
3) Filinto Correa da Costa Junior – empresário
4) Francisco Gomes de Andrade Lima Filho – procurador aposentado
5) Pedro Jamil Nadaf – ex-secretário da Casa Civil
6) Marcel Souza de Cursi – ex-secretário de Fazenda
7) Afonso Dalberto – ex-presidente do Intermat
8) Luciano Cândido do Amaral – empresário
9) João Justino Paes de Barros – ex-presidente da Metamat
10) Roberto Peregrino Morales – fazendeiro
11) Antônia Magna Batista da Rocha – empresária
12) André Luiz Marques de Souza – empresário
13) Marcos Amorim da Silva – diretor do Sesc em Mato Grosso

 

 

 

Fonte Folhamax