Mato Grosso, Domingo, 24 de Janeiro de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
"LAVAJATINHO"

Nininho diz que Leitão faz denúncias para justificar derrota: "quero que investigue"

Para o parlamentar, a acusação é uma tentativa de justificar a derrota na eleição suplementar.

Da Redação

08/01/2021 às 18:03

Nininho diz que Leitão faz denúncias para justificar derrota: "quero que investigue"
reprodução

O deputado estadual Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD), disse que a recente denúncia envolvendo seu nome não tem fundamento. Segundo ele, a acusação partiu de alguém que perdeu espaço na política e, vendo-se derrotado, partiu para o ataque. Em conversa com a imprensa nesta sexta-feira (8), o deputado pediu que o Ministério Público “revire sua vida”, pois está tranquilo e quer provar sua inocência.

“Tomei conhecimento pela imprensa, mas não tem nada que me preocupe, até porque não participei de financiamento de campanha de ninguém. Eu não era candidato e não participei em momento algum. Me surpreende quando eu vejo uma acusação dessa por uma pessoa, um político que tem uma história já no estado e que deseja voltar à política, e vem fazendo acusações vazias”, afirmou.

Nininho faz referência a uma acusação feita por Nilson Leitão (PSDB), que foi derrotado por Carlos Fávaro (PSD) na disputa por uma vaga no Senado. Leitão envolveu Eraí Maggi, conhecido como o ‘rei da soja’, e Nininho em uma acusação de compra de apoio político para a eleição suplementar.

Para o parlamentar, a acusação é uma tentativa de justificar a derrota na eleição suplementar.

“Perdeu seu espaço politicamente e acha que acusando alguém como financiador de campanha, que houve dinheiro, que seria o motivo da derrota. Mas o motivo da derrota é que ele já foi muito mal votado na eleição em 2018 e isso comprovou agora, novamente, que a sociedade o rejeitou nas urnas”, disparou.

Por fim, Nininho pediu que os órgãos de controle "virem sua vida de pernas para o ar", pois não teria nenhuma irregularidade a ser encontrada. "Eu quero que continue, que investigue. A minha vida tá muito diferente do que alguns órgãos estão entendendo. Eu quero que fiscaliza, que vira minha vida de pernas pro ar, pra ver se tem algo de ilícito".