Mato Grosso, Terça-Feira, 21 de Setembro de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
ZAGUEIRO

Zagueiro faz contra e Luverdense não entra no G4

Marcia Jordan

29/06/2016 às 07:26

Zagueiro faz contra e Luverdense não entra no G4

e75938a2e7a8e96d79f9a055bdaa1cc1A volta à Arena de Pernambuco fez bem ao Náutico. Nesta terça-feira, o Timbu recebeu o Luverdense e voltou a vencer depois de quatro rodadas de seca na Série B do Campeonato Brasileiro – assim, manteve os 100% de aproveitamento no estádio. O time visitante impôs muita dificuldade e vendeu caro a derrota, que saiu pelo placar mínimo de 1 a 0, gol contra de Wallace.

O placar encerra uma invencibilidade de cinco jogos do time mato-grossense e leva os alvirrubros aos 21 pontos, passando os alviverdes (20) na tabela de classificação.

Na próxima rodada, o Náutico visita o Serra Dourada para encarar o Atlético-GO. O jogo acontece no sábado, às 16h. No mesmo dia e horário, o Luverdense recebe, no Passo das Emas, o Oeste, querendo voltar a encostar no G-4.

Embora tenha saído para o intervalo com a vitória parcial, o Náutico não fez um grande primeiro tempo. Tampouco o Luverdense. Nos minutos iniciais, curiosamente, os visitantes até estiveram melhores. Conseguiram evitar a pressão que o Timbu costuma fazer no início de suas partidas em casa e até tiveram chances de abrir o marcador.

Não aproveitaram. O que abriu espaço para que o Alvirrubro crescesse e começasse a criar suas oportunidades. Bergson perdeu duas e Tiago Adan outra. Mas o atacante contou com a sorte e com a ajuda do zagueiro Wallace, que cortou mal um cruzamento e abriu o marcador para o “lado errado”, com um gol contra.

No segundo tempo, Gallo fez duas substituições. Junior Rocha também, de olho em reforçar seu ataque. O jogo melhorou. Ficou mais aberto. O Timbu cresceu com a entrada do veterano Hugo. O problema é que não matou logo o jogo – já que perdeu muitas chances, sobretudo com Bergson.

Enquanto isso, o Luverdense assustava com velocidade na frente. Mas exagerava nos impedimentos e nos erros do último passe. Na disputa da ineficiência, melhor para o Náutico, que havia feito o resultado no primeiro tempo.

 

 

 

 

Fonte Folhamax