Mato Grosso, Domingo, 25 de Julho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
MT

MT é campeão em mortes

Marcia Jordan

05/07/2016 às 09:12

MT é campeão em mortes

492666As ruas e rodovias de Mato Grosso têm a maior taxa de mortes de crianças e adolescentes até 19 anos do Brasil. Os números fazem parte do relatório “Violência letal contra crianças e adolescentes do Brasil”, elaborado pelo sociólogo e coordenador do Mapa da Violência, Julio Jacobo Waiselfisz. Segundo o relatório, o Estado tem uma taxa de 17,2 mortes a cada 100 mil habitantes. O número é mais que o dobro da média nacional, que é de 8,1.

Os números são referentes ao levantamento de 2013. O Estado em segundo lugar no estudo e que mais se aproxima de Mato Grosso é Roraima, com 14,9 mortes a cada grupo de 100 mil.

O relatório aponta ainda que, de 126 óbitos em 2003, Mato Grosso passou a ter 190 mortes até 19 anos em relação ao trânsito em 2013. Assim, em dez anos, o Estado passou da 5ª colocação nacional para o 1º lugar no país em taxa de mortes de crianças e adolescentes até 19 anos em transporte. Um crescimento, em uma década, de mais de 54% na taxa de mortes.

Já em Cuiabá o aumento entre 2003 e 2013 foi de 37,5% dos óbitos, nesse grupo. De 24 mortes em 2003 – 11,7 a cada 100 mil habitantes -, a capital mato-grossense passou a ter 33 em 2013, ou seja, 18,3 mortes a cada grupo de 100 mil habitantes.

Em relação à taxa de mortes, a capital registrou aumento de mais de 56%. No ranking das capitais, Cuiabá fica em terceiro lugar em taxa de mortes de crianças e adolescentes até 19 anos, em acidentes envolvendo transporte. A capital fica atrás apenas de Boa Vista (21,3 mortes a cada 100 mil) e Vitória (21 mortes a cada 100 mil).

Na lista dos 100 municípios com mais de 10 mil crianças e adolescentes com maiores taxas de mortalidade em acidentes de transportes, as cidades mato-grossenses não ficam de fora. Rondonópolis aparece na 35ª colocação, com 22 mortes a cada 100 mil habitantes; Sorriso fica em 39° lugar (com 21,6 mortes a cada 100 mil); Campo Novo dos Parecis tem a 41ª posição (21,2 mortes para 100 mil); além de Sinop (55º lugar), Cáceres (57°) e Confresa (84ª posição).

A pesquisa inclui acidentes com pedestres, bicicletas, motocicletas, automóveis, ônibus e veículos de carga. Conforme os números, em todo o país a maior parte desses acidentes foi com motos, carros e pedestres, respectivamente.

RANKING MUNDIAL – Em nível internacional, o mesmo tipo de levantamento feito em 88 países mostra que o Brasil está sempre entre as primeiras colocações. Nas mortes dos menores de um ano de idade é o 11º do mundo com a maior taxa. Nas mortes entre um e quatro anos, está na 14ª posição; e entre cinco e nove anos ocupa também o 14° lugar. Já de 10 a 14 anos está em 11ª posição no mundo e, de 15 a 19 anos, está em 10° lugar. Já no geral, de menor de um ano a 19 anos, o Brasil está em 9º lugar no mundo em mortes no transporte.

 

 

Fonte DiariodeCuiaba