Mato Grosso, Terça-Feira, 26 de Janeiro de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
SINOP

Indicadores Econômicos de Sinop mostram onda pessimista mas com destaques positivos

Já no ano de 2020 a inflação acumulada em Sinop está em 3,17%

Da Redação

23/11/2020 às 09:33

Indicadores Econômicos de Sinop mostram onda pessimista mas com destaques positivos
reprodução

A pesquisa dos indicadores econômicos de Sinop realizada pelo CISE - CENTRO DE INFORMAÇÕES SOCIOECONÔMICAS da UNEMAT, com o apoio da CDL, apontou que no mês de outubro a taxa de inflação medida pelo IPC Sinop foi de 0,79%. Com esse resultado, a inflação acumulada em Sinop nos últimos 12 meses alcançou 4,28%. Já no ano de 2020 a inflação acumulada em Sinop está em 3,17%. Comparativamente à economia brasileira, a taxa de inflação em Sinop no mês de outubro seguiu a tendência de alta observada pelo IPCA, que foi divulgado pelo IBGE.

O IPCA para o mês de outubro foi de 0,86% para o período. O IPCA nacional acumulado em 2020 é de 2,22%. Já nos últimos 12 meses o IPCA ficou em 3,92%, um pouco acima da inflação de Sinop para o mesmo período. O resultado nacional continua apontando uma inflação próximo da meta definida pelo Banco Central.  A inflação neste mês aponta uma aceleração nos preços devido ao aumento da demanda e a desvalorização cambial.

Este mês, as diferenças mais significativas sobre o índice de preços em Sinop foram decorrentes dos seguintes grupos de consumo: Transporte, com aumento de 0,83%, Alimentação, com aumento de 1,42%, Residência com aumento de 0,54% e Habitação que teve aumento de 0,69%. O grupo de consumo Educação apresentou uma redução de -0,22%. Já os demais grupos apresentaram variações relativamente pequenas em relação ao mês anterior. 

 CESTA BÁSICA

 Em outubro, o custo da Cesta Básica em Sinop apresentou uma pequena variação. A cesta básica passou a custar R$ 544,32 no mercado local, o que representa um aumento de 2,83% em relação ao mês anterior. Este mês, foram destaques os aumentos nos preços médios da arroz (10,7%), do óleo (15,3%) e do leite (2,87%). Em contrapartida, ocorreram quedas nos preços médios do tomate (-9,21%) e da farinha (-4,83%).  Segundo dados do DIEESE, o custo da cesta básica apresentou as seguintes variações na maioria das regiões pesquisadas: São Paulo (5,79%), Brasília (10,3%) e Campo Grande (5,54%). Já em Curitiba houve uma queda no preço da cesta básica (-3,70%). O acompanhamento do custo da cesta básica de Cuiabá deixou de ser feita pelo DIEESE.

 INDICE DE CONFIANÇA EMPRESARIAL – ICE

No mês de novembro, o Índice de Confiança Empresarial (ICE) apresentou uma retração devido a redução do valor no auxilio emergencial. O ICE apresentou um leve recuo de -10,53% em relação ao mês de outubro. Esse resultado indica uma condição heterogênea entre os indicadores econômicos após um arrefecimento da pandemia da COVID-19. Quando comparado ao mesmo período do ano anterior o resultado apresenta uma piora no indicador de -11,30%.  No mês de novembro, a avaliação da situação atual (IAE) apresentou um retração no indicador geral (-9,32%). O destaque no levantamento foi a melhora no indicador Economia de Sinop (35,11%). O indicador de avaliação da expectativa futura (IEE) apresentou uma retração em relação ao período anterior (-11,82%). O destaque no levantamento foi a melhora no indicador "investimentos"  (39,6%)" .

 ÍNDICES DO CONSUMIDOR - CONFIANÇA (ICC) E CONSUMO (IIC)

Em novembro, o ICC apresentou uma leve queda em relação ao mês anterior. O indicador mensal passou de 87,48 para 85,36 indicando uma leve queda na confiança em -2,42% em relação ao mês anterior. Considerando os indicadores que compõe o ICC, pode-se notar que a maioria dos indicadores tiveram leves alterações. O indicador apresentou estabilidade em relação ao mês anterior. Já o IIC apresentou uma queda de -2,7%, em relação ao mês anterior passando de 84,58 pontos para 82,27. Dos indicadores que compõem o IIC, o indicador de consumo de Lazer e Viagens apresentou uma recuperação entre os segmentos acompanhados.

TERMÔMETROS SOCIAIS

O Índice de Medo do Desemprego (IMD Sinop), que mede a sensação da população em relação ao risco de ficar desempregado no futuro próximo teve um aumento em novembro passando de 114,53 pontos para 117,28, o que significa que o medo da população aumentou em 2,4%.

O Índice de Satisfação com a Vida (ISV Sinop), que avalia o nível de felicidade da população em relação à atual situação e às perspectivas futuras apresentou uma leve piora em novembro saindo de 101,46 para 98,31.  A piora no índice foi de -3,1% em relação ao último mês.