Mato Grosso, Segunda-Feira, 21 de Junho de 2021
Logo Só Informação
Informe Publicitário
CANDIDATO

Candidato da oposição em Sinop, Fernando Assunção defende a alternância de poder

Marcia Jordan

23/07/2016 às 15:37

Candidato da oposição em Sinop, Fernando Assunção defende a alternância de poder

_RFP2964O pré-candidato a prefeito de Sinop e vereador Fernando Assunção (PSDB) tem como principal bandeira a alternância de poder. Para enfrentar a candidata da situação nas eleições deste ano, a vice-prefeita Rosana Martinelli (PR), ele defende a tese de que governos de continuidade tendem a fracassar. Rosana tem o apoio do atual prefeito, Juarez Costa (PMDB), que está no segundo mandato.

“O ex-governador [Silval Barbosa] foi uma sequência de um governo de oito anos [depois de Blairo Maggi]. O PT também não teve alternância no país; depois de dois mandatos do Lula, veio a Dilma, que está afastada. A alternância de poder é fundamental para a cidade ter destaque e um melhor desenvolvimento”, disse.

O tucano, que está no segundo mandato como vereador de oposição, evitou criticar a gestão atual, e apontou falhas como necessidade de dar mais atenção à área social, além de resgatar o diálogo com os servidores e entidades de classe. “A administração municipal precisa entender que tem responsabilidade sobre a questão da segurança, e investir no social é segurança pública preventiva”, avaliou.

Outra necessidade citada por ele é a elaboração de um plano estratégico de desenvolvimento econômico, incluindo atualização do plano diretor e do código de obras, “Cada prefeito que Sinop teve em seus 41 anos deu sua contribuição. Minha missão agora é falar de futuro. Queremos resgatar o papel de Sinop como Capital do Nortão”, disse.

Aliança

O arco de alianças de Fernando Assunção conta com siglas como DEM, PPS, PSDC, PEN, PSB e PSD. Ele também está dialogando com PDT e PSC, mas ainda não fechou com esses partidos. Atualmente, o grupo conta com 53 pré-candidatos a vereador, e ainda não decidiu quantas chapas proporcionais terá. A meta é conquistar pelo menos metade das 15 cadeiras na Câmara Municipal.

O candidato a vice sairá desse arco de alianças, mas ainda não foi decidido o partido. “O critério para escolha do vice é a discussão democrática dentro do grupo. O candidato deve ser serviço prestado e representar o novo na política”, disse Assunção. A campanha deve ser coordenada pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no município, Felipe Guerra, e o presidente da Associação Comercial, Nilson Lopes.

Assunção conta ainda com o apoio do governador Pedro Taques (PSDB), do senador José Medeiros (PSD), do deputado federal Nilson Leitão (PSDB) e dos deputados estaduais Dilmar Dal’Bosco (DEM) e Baiano Filho (PSDB), que devem participar ativamente da sua campanha. Ele destacou, ainda, a ligação com o Governo Federal pelo apoio dado pelo PSDB nacional ao impeachment de Dilma e ao governo interino de Michel Temer (PMDB).

“O governo entende que Sinop tem importância estratégica para o Estado, e vai trabalhar de forma intensa para o desenvolvimento da cidade. Se formos vitoriosos, vamos construir um modelo de alternância respeitando a população. O trânsito que eu tenho no governo e nas secretarias de Estado vai ser positivo”, disse o pré-candidato, que é filiado ao PSDB desde 1998, e coordenou a campanha de Taques em Sinop nas eleições de 2014.
Enviar para amigoImprimir

 

 

 

 

Fonte Olhardireto