Mato Grosso, Segunda-Feira, 6 de Abril de 2020
Logo Só Informação
Informe Publicitário
NA CADEIA

Preso bandido que se passou por cliente e matou advogado

motivação do crime passa a ser investigado pela polícia

Da Redação

17/03/2020 às 16:04

Preso bandido que se passou por cliente e matou advogado
reprodução

Imagens de uma câmera de circuito ajudaram a Polícia Militar a prender, em poucos horas, dois homens envolvidos na morte do advogado Milton Queiroz Lopes, 51, ocorrida nesta manhã de terça-feira (17), em Juara (709 km ao Médio-Norte de Cuiabá). O suspeito foi preso momentos depois de disparar contra o advogado, dentro do escritório dele. 


De acordo com informações da Polícia Militar, após serem comunicados do homicídio, policiais militares e civis fizeram cercos na região do Vale do Arinos e em Sinop.

 

A Polícia Civil de Juara informou que os dois homens presos como envolvidos no crime foram encontrados em um hotel de Sinop, por volta de 8h40. Durante abordagem, foi encontrada a arma utilizada no crime. Além da arma, um veículo Pajero também foi apreendido.

 

Leia também - Advogado é assassinado com 2 tiros na porta de escritório


Ainda de acordo com o boletim de ocorrências, o suspeito de ter atirado se passou por um cliente do advogado e entrou no escritório.

 

Segundo as informações do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil Subseção de Juara, Ghyslen Lehnen, a polícia teve acesso às imagens do circuito interno de segurança do escritório e conseguiram entender melhor a dinâmica do crime. O suspeito aparece sentado na mesa, em frente ao suspeito.

 

Ele aparece receber atendimento, quando, de repente, saca uma arma e atira contra Milton. Ele tenta fugir, mas não resiste e acaba morrendo na porta do escritório.

 
“Estamos acompanhando toda investigação desde os primeiros momentos do crime, polícia está em diligências buscando informações sobre o suspeito. Imagens já temos, agora falta identificar e prende-lo”, disse o advogado.

 

O corpo de Milton foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Juína, onde passará por necropsia, em seguida, será encaminhado para o estado de Minas Gerais, onde será sepultado.

 

A Polícia Civil de Juara aguarda os suspeitos no município, onde serão interrogados.  A Polícia Civil ainda apura a motivação do crime.


O caso
Polícia informou que o advogado estava com dois tiros no rosto, um deles na altura da boca. Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e constatou a morte.


Testemunhas informaram que ouviram 3 tiros e, em seguida, flagraram um homem deixando o local a pé.


O corpo de Milton foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). Ele era natural de Minas Gerais. Não há informações sobre sepultamento.