Mato Grosso, Quinta-Feira, 9 de Abril de 2020
Logo Só Informação
Informe Publicitário
Pavimentação da BR-163/PA

momento histórico para a infraestrutura brasileira

Governo Federal investiu R$ 158 milhões para concluir o asfaltamento de 51 km

Da Redação

14/02/2020 às 20:18

momento histórico para a infraestrutura brasileira
reprodução

A pavimentação da BR-163/PA é uma das principais entregas do Governo Federal e uma prioridade do presidente da República, Jair Bolsonaro. Um ano após a promessa feita pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, aos caminhoneiros que estavam atolados na rodovia, a obra está pronta. Iniciada na década de 1970, a rodovia agora está completamente asfaltada entre os municípios de Sinop (MT) e Miritituba (PA).

"É um momento de alegria depois de 40 anos de sofrimento. Essa obra começou a ser tratada pelo governo ainda na transição em 2018”, comemorou Jair Bolsonaro, nesta sexta-feira (14), durante a cerimônia de inauguração da rodovia. “O futuro do Brasil está nas mãos de quem trabalha, de quem não quer se escorar no estado para ter benefício próprio”, completou o presidente da República.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e o Exército Brasileiro concluíram as obras de pavimentação dos 51 quilômetros localizados entre os municípios de Moraes Almeida (PA) e Novo Progresso (PA), último trecho que faltava para interligar, definitivamente, os estados de Mato Grosso e Pará.

"A obra na BR-163/PA já transformou a vida dos milhares de caminhoneiros que circulam pela rodovia”, afirmou Tarcísio Gomes de Freitas. “Nós sabemos que é somente o início de um ciclo que só tende a gerar mais benefícios para a região”, completou o ministro.

A obra garante o escoamento da safra de grãos, que sai do centro do país, sobretudo de Mato Grosso, até os portos do Pará, com destaque para Miritituba. De lá, a carga é embarcada e transportada para os principais centros consumidores de todo o mundo.

Além dos benefícios para a economia da região, a conclusão do asfaltamento desses 51 quilômetros muda a realidade de todos que dependem da BR-163/PA.

A obra garante mais segurança para aproximadamente seis mil caminhoneiros que trafegam diariamente pela rodovia. Eles, até então, passavam dias em atoleiros no trecho crítico entre Moraes Almeida (PA) e Novo Progresso (PA), principalmente na época de chuvas.

Para a conclusão desse segmento, foram investidos cerca de R$ 158 milhões, em 2019. A obra foi executada por centenas de trabalhadores - entre servidores do DNIT, militares do Exército e funcionários de empresas contratadas.

Desafio- A obra representou um verdadeiro desafio para a engenharia nacional em função das características do clima e do solo da região. Os técnicos do DNIT e os militares do Exército trabalharam de forma ininterrupta, de domingo a domingo, 24 horas por dia, mesmo com clima desfavorável, com a alta incidência de chuva na região.

Manutenção- Além da pavimentação, também foram realizados serviços de manutenção em 1.300 quilômetros da rodovia, de Sinop (MT) a Santarém (PA), visando assegurar boas condições de trafegabilidade. A rodovia federal impulsionará a economia, escoando produtos agrícolas pelo Brasil e incrementando a exportação para outros países.

Pontes- Outro destaque importante para os usuários da rodovia é que no trajeto até Miritituba não há mais pontes de concreto para construir. As duas últimas, sobre os Rios Samurai (50 metros) e Itapecurazinho 100 metros), foram concluídas.