Mato Grosso, Quinta-Feira, 12 de Dezembro de 2019
Logo Só Informação
Informe Publicitário
SINOP

Câmara arquiva processo que pedia cassação da prefeita

11 vereadores votaram favoráveis ao arquivamento do processo

Da Redação

13/11/2019 às 14:23

Câmara arquiva processo que pedia cassação da prefeita
reprodução

Por 11 votos favoráveis e 4 contrários  os vereadores da Câmara Municipal de Sinop decidiram acompanhar o relatório final da Comissão Especial que sugeriu o arquivamento do pedido de cassação feito pela Comissão Parlamentar  de Inquérito (CPI) das Obras. 

Para que o relatório da Comissão Especial fosse derrubado seriam necessários dois terços dos votos dos 15 vereadores, ou seja 10 vereadores, o que não aconteceu.

Com folga o relatório feito pela comissão Especial composta pelos vereadores Joacir Testa (PDT),  Ícaro Severo (PSDB) e Professor Hedvaldo Costa (PL) foi seguido por 11 parlamentares.

O relatório final da CPI pedia a cassação da prefeita Rosana Martinelli (PL) por autorizar, segundo o documento, pagamentos irregulares à empresa Águia Engenharia.

O repasse teria causado prejuízo no montante de R$ 571, 8 mil ao erário, distribuídos da seguinte forma:

UBS Jd. Safira – R$ 42.332,35;
UBS Residencial Montreal Park – R$ 45.290,18;
UBS Jd. Menino Jesus II – R$ 136.156,40;
UBS Camping Clube – R$ 129.958,69;
Escola Gente Feliz – R$ 140.804,32;
Centro de Monitoramento – R$ 23.408,82;
Escola Infantil Nações – R$ 28.102,18;
Câmara Municipal de Sinop (Reforma) – R$ 23.089,06.

A CPI foi formada pelos vereadores: Dilmair Callegaro (PSDB)  presidente, Leonardo Visera (PP) relator, Lindomar Guida (MDB)  membro Maria José da Saúde (MDB) membro e Profª Branca (PL). Todos os integrantes aprovaram o relatório.

O líder da Prefeita Vereador Mauro Garcia (MDB), garantiu que os envolvidos nas irregularidades serão responsabilizados, o engenheiro responsável pela autorização dos pagamentos irregulares, segundo Mauro, já foi exonerado e um processo administrativo foi aberto contra os envolvidos no caso. Medidas judiciais também serão tomadas para que a empresa seja responsabilizada e o erário publico possa ser ressarcido.